Contra greve na UEPB, Ministério Público deverá ajuizar amanhã ação civil pública de abusividade

Contra greve na UEPB, Ministério Público deverá ajuizar amanhã ação civil pública de abusividade

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) vai ajuizar ação civil pública originária declaratória, com pedido de liminar, de abusividade da greve dos servidores e docentes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que já dura mais de 240 dias. A ação responsabiliza os representantes classistas (Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba – AduePB – e Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba – SintesPB).

A UEPB encontra-se com suas atividades paralisadas, por tempo indeterminado em virtude da greve deflagrada pelos professores e servidores da instituição. “São atividades essenciais de educação e ensino, bem como de serviços prestados pela universidade de interesse da comunidade”, ressalta o procurador-geral de Justiça do MPPB, Bertrand de Araújo Asfora, informando que a ação deverá ser ajuizada nesta terça-feira (17). “A sociedade e os estudantes não podem ser penalizados”.

O movimento paredista já interrompeu o funcionamento de todos os cursos da UEPB. “Isso vem ocasionar sensível prejuízo a todos os alunos da instituição, cumprindo ao Poder Judiciário determinar o retorno dos professores e servidores ao trabalho, sob pena de multa”, afirma o procurador-geral de Justiça.

 

 

 

Paraíba.com.br