Contra CPMF, Waldson Souza defende uma nova fonte de financiamento para a saúde

Contra CPMF, Waldson Souza defende uma nova fonte de financiamento para a saúde

O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza disse, em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação,  que não é favor de um novo imposto, mas de uma nova forma de financiamento para a saúde para  recuperar o que foi perdido com a  CPMF.

Ele lembrou que a CPMF foi retirada devido ao grande apelo social, mas que outros impostos foram incorporados, mas não para saúde.  O Secretário deixou claro que o que os governadores estão reivindicando não é um novo imposto, mas uma nova fonte de recurso específica para o financiamento da  saúde. “A saúde perdeu com o fim da CPMF que era um imposto exclusivo para  o setor”,  lamentou.

De acordo com o secretário, a União arrecada hoje cerca de 60% com os impostos e repassa apenas 25% desse valor para os municípios.

Codificados:  Sobre os servidores codificados,  Waldson Souza explicou  que esses servidores  já existem há mais de 30 anos no Estado. Ele disse que o Tribunal de Contas e outros órgãos têm consciência do que o Governo do Estado já fez para regularizar a situação dessas pessoas. Entre as medidas o secretário destacou que já foi realizado concurso público para médicos e a terceirização dos serviços de saúde.

 

 

 

Paulo Cosme com Anderson Soares e Adelton Alves