Conheça os 23 escolhidos por Felipão para a Copa

Conheça os 23 escolhidos por Felipão para a Copa

O técnico Luiz Felipe Scolari divulgou nesta quarta-feira a lista de convocados para a disputa da Copa do Mundo.

Conheça um pouco mais dos 23 jogadores que foram escolhidos para tentar levar aseleção brasileira ao hexacampeonato a partir do dia 12 de junho, quando acontece a abertura da competição, diante da Croácia, em São Paulo.

JULIO CESAR - Goleiro do Toronto FC, é um dos homens de confiança da seleção brasileira. Aos 34 anos, vai para a terceira Copa do Mundo, a segunda como titular.

Depois de fazer parte da decepcionante campanha na África do Sul, em 2010, o jogador carioca perdeu espaço com Mano Menezes, mas recuperou a titularidade quando Felipão assumiu a equipe, jogando mesmo quando estava encostado no Queens Park Rangers, clube da segunda divisão da Inglaterra.

Foi para o futebol canadense justamente para ganhar ritmo de jogo antes do Mundial.

JEFFERSON  É o reserva direto de Julio Cesar. Aos 31 anos, com passagens pelo Cruzeiro e pelo futebol turco, vive a melhor fase da carreira no Botafogo.

Com Mano Menezes, chegou a fazer alguns jogos como titular da seleção, em testes promovidos pelo treinador.

Com Felipão, deverá fazer sombra a Julio Cesar caso o goleiro principal da equipe tenha algum problema físico. Vai para a primeira Copa.

VICTOR Disputou posição com Diego Cavalieri até os últimos instantes, mas acabou prevalecendo graças, principalmente, à boa participação na temporada passada, quando levou o Atlético Mineiro ao título inédito da Copa Libertadores.

Para Felipão, o jogador de 31 anos é a garantia de ter um terceiro goleiro de confiança, em detrimento a uma opção mais jovem. Também vai para a primeira Copa.

DANIEL ALVES Titular absoluto do Barcelona, Daniel Alves não vive grande fase, mas não deixa de ser, há alguns anos, um dos melhores laterais-direitos do mundo.

Na seleção desde 2007, mostrou bom futebol durante a Copa da África do Sul e assumiu a titularidade do time brasileiro, que nunca mais deixou escapar.

Em caso de uma necessidade, pode ser improvisado na esquerda. Cobrador de faltas, será uma das armas da seleção na Copa.

MAICON Na fracassada campanha de 2010, Maicon era o titular da seleção brasileira. Quando Mano Menezes assumiu a equipe, perdeu a posição para Daniel Alves e deixou até mesmo de ser convocado quando trocou a Inter de Milão pelo Manchester City, amargando o banco de reservas na Inglaterra.

Reencontrou o bom futebol na Roma, ganhou chance nos amistosos contra Austrália e Portugal, em setembro passado, manteve o nível de Daniel Alves, então machucado, e convenceu Felipão a levá-lo.

MARCELO Apesar de ter apenas 25 anos, Marcelo é um dos mais experientes do grupo com a camisa da seleção brasileira. Pegou uma posição carente no time desde a aposentadoria de Roberto Carlos, virou titular no fim de 2011 e não saiu mais da equipe.

Só nesta temporada, porém, sofreu três lesões jogando pelo Real Madrid, nenhuma de grande gravidade, mas vai precisar mostrar a Felipão que está em boa forma física.

MAXWELL Assim como Maicon, aproveitou bem as oportunidades que recebeu depois da Copa das Confederações. Com passagem breve pelo Cruzeiro na juventude, o lateral fez carreira na Europa. Passou pelo Barcelona, como reserva, e agora é titular absoluto do Paris Saint-Germain.

Foram suas atuações na França que abriram caminho para uma chance no amistoso contra Portugal, que ele agarrou com unhas e dentes. Em apenas sete jogos com a camisa do Brasil, fez Felipão esquecer do defensivo Filipe Luís, que ele levou para a Copa das Confederações.

THIAGO SILVA Sem nunca ter jogado uma partida de Copa do Mundo (foi reserva em 2010 na África do Sul), o jogador formado pelo Fluminense chegará ao Mundial como capitão da seleção brasileira.

Virou titular do Brasil no começo do trabalho de Mano Menezes e não perdeu a posição em momento algum durante esses quatro anos. Fora das quatro linhas, terá a função de, aos 29 anos, integrar os diferentes perfis dentro do grupo e liderar a "Família Scolari".

DAVID LUIZ A não ser pela volta de Lúcio para jogar a Copa América de 2011, a zaga do Brasil durante os quatro anos de preparação para a Copa foi formada por Thiago Silva e David Luiz. O jogador do Chelsea, assim, não poderia ficar de fora da lista de Felipão.

O treinador, aliás, já testou, mais de uma vez, David Luiz como primeiro volante, dando opção para uma mudança tática durante as partidas. Desde a Copa das Confederações, porém, ele não manteve o mesmo nível de apresentações no Chelsea e chegou a esquentar o banco do time inglês.

DANTE Desconhecido do grande público brasileiro até 2012, Dante teve uma evolução rápida nesses dois anos. Aos 30 anos, é titular absoluto do Bayern de Munique, atual campeão mundial de clubes.

Zagueiro pela esquerda, deverá ser utilizado como reserva de Thiago Silva ou no caso de David Luiz ser deslocado para jogar como volante. Assim como o jogador do Chelsea, porém, não está no melhor momento da carreira.

HENRIQUE A vaga mais concorrida na lista final de convocados era exatamente a do quarto zagueiro do elenco. E quem acabou levando a melhor foi Henrique, jogador que trabalhou com Felipão no Palmeiras - os dois venceram a Copa do Brasil de 2012 juntos.

Atualmente no Napoli, o jogador de 27 anos foi titular na estreia de Mano Menezes na seleção e só voltaria a ser convocado no ano passado, para ser banco. Ganhou a posição porque, além de ter a confiança de Felipão, pode jogar como volante.

PAULINHO Enquanto a seleção jogava a última Copa, Paulinho era um desconhecido volante que havia acabado de chegar ao Corinthians, vindo do Bragantino.

Agora, no Mundial de 2014, é peça-chave no esquema tático de Felipão, responsável não apenas por marcar, mas também para ser o homem surpresa que se aproxima dos quatro jogadores de frente.

Destaque no time paulista e, agora, no Tottenham, fez uma grande Copa das Confederações e tem vaga cativa no time titular do Brasil.

LUIZ GUSTAVO O volante de 26 anos foi a grande aposta - acertada - de Felipão. A não ser por dois jogos com Mano Menezes, em 2011, Luiz Gustavo era quase um desconhecido do grande público brasileiro quando foi chamado para a Copa das Confederações no ano passado, ainda que estivesse no forte Bayern de Munique, então campeão europeu. Volante marcador, ganhou a posição e se firmou como titular, ainda que tenha perdido espaço no Bayern e se transferido para o Wolfsburg.

RAMIRES  Titular do Chelsea, Ramires vai para a segunda Copa na carreira. Entre altos e baixos, jogou a Copa das Confederações de 2009 como titular, mas foi banco na maior parte do Mundial do ano seguinte. Recuperou a posição na Copa América de 2011 e, depois, não foi nem chamado para a equipe que ganhou a Copa das Confederações de 2013. Após a competição, recebeu chances de Felipão e agradou, principalmente pela capacidade de jogar mais adiantado que Paulinho. Outro ponto positivo é o entrosamento com Willian, Oscar e David Luiz, todos também convocados.

OSCAR Coadjuvante de Lucas e Neymar na seleção que foi campeã mundial Sub-20 em 2011, Oscar trocou o Internacional pelo Chelsea em meados de 2012, após longa novela, e acabou seguindo mais o caminho do colega do Barcelona do que o do ex-são-paulino hoje no Paris Saint-Germain. Nem o gol perdido na final dos Jogos Olímpicos de Londres o afastou da titularidade na equipe adulta. Sem muitos holofotes, mostrou para Mano Menezes e, depois, para Felipão que poderia fazer o papel de Kaká e Ronaldinho Gaúcho. Chega à primeira Copa, aos 22 anos, como titular absoluto do time.

FERNANDINHO O volante revelado pelo Atlético Paranaense fez a escolha certa ao trocar o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, pelo Manchester City no começo da temporada, ao custo de 40 milhões de euros. No futebol inglês, como titular absoluto do virtual campeão, mostrou futebol para ser convocado para um único amistoso, contra a África do Sul, em março. Fez gol e convenceu Felipão a levá-lo à Copa, para ser reserva.

WILLIAN Assim como Fernandinho, não precisou usar a camisa da seleção brasileira por muito tempo para se garantir na Copa. Nesta temporada, trocou o Anzhi pelo Chelsea, em transferência de 35 milhões de euros, e mostrou, na Inglaterra, futebol suficiente para ter uma chance com Felipão.

Ela veio diante da África do Sul, em março, quando bastaram 45 minutos para o jogador de 25 anos se colocar como alternativa a Oscar ou até mesmo a Hulk. Vai para a Copa sem nunca ter jogado um jogo como titular do Brasil.

HERNANES Depois de atuar em todas as partidas da Copa das Confederações, Hernanes correu o risco de ficar fora da convocação final.

Mas o volante de 28 anos, que também pode ser meia, voltou a jogar em alto nível pela Inter de Milão, clube com o qual assinou no fim de janeiro, e convenceu Felipão a dar a ele uma nova chance.

Vai iniciar a preparação para a Copa como reserva, sabendo que precisa reconquistar espaço se quiser jogar alguns minutos no Mundial.

HULK Regularmente convocado desde 2011, sendo até mesmo um dos três escolhidos de Mano Menezes para se juntar à seleção Sub-23 na Olimpíada de Londres, Hulk demorou a cair nas graças da torcida, chegando a ser vaiado em alguns jogos. Na Copa das Confederações, porém, exerceu importante papel tático marcando a saída de jogo adversário, mostrou disposição para brigar pela bola e convenceu boa parte dos seus críticos. Tem tudo para ser titular na Copa ao lado de Fred e Neymar.

NEYMAR Depois de ficar de fora da lista de Dunga para a Copa de 2010, não havia a menor chance de Neymar não ser chamado por Felipão para o Mundial de 2014. Afinal, o ex-santista de 22 anos, hoje no Barcelona, é o craque do time.

É em quem estão depositadas as esperanças do hexacampeonato. Machucado, está fora do time do Barcelona nos últimos dias e isso pode até ser bom para o craque, que chegará descansado à Copa em que pode se consagrar. Se estiver em forma, não sai do campo nem com o jogo ganho.

FRED Enquanto ficou cinco meses sem jogar, entre agosto e janeiro, Fred preocupou a comissão técnica da seleção. Afinal, é ele o homem-gol de confiança de Felipão.

Mas o centroavante, de 30 anos, reencontrou a boa forma, já voltou a balançar as redes com regularidade pelo Fluminense e está pronto para ser o titular da camisa 9 do Brasil, tentando repetir o bom desempenho na Copa das Confederações, quando fez cinco gols em cinco jogos. Reserva na Alemanha em 2006, vai para o segundo Mundial.

 O centroavante é mais uma das apostas acertadas de Felipão. Mesmo com a boa campanha do Atlético Mineiro na Copa Libertadores, poucos acreditavam que o centroavante, que passou sem brilho por Corinthians (onde foi formado), Internacional, CSKA Moscou e Manchester City, tinha nível para jogar na seleção brasileira.

Mas Jô foi deixando seus gols. Fez dois na Copa da Confederações, outros três em amistosos e se colocou como reserva direto de Fred. Foi convocado machucado - tem uma lesão no joelho direito -, mas não preocupa.

BERNARDCom "alegria nas pernas", Bernard encantou Felipão. Destaque do Atlético Mineiro na Copa Libertadores do ano passado, foi convocado para a Copa das Confederações e mostrou um futebol ofensivo, de dribles e velocidade.

Em pouco tempo, tirou a vaga cativa de Lucas como reserva direto do ataque.

Mesmo escondido no banco do Shakhtar Donetsk, na Ucrânia, não perdeu a confiança do treinador. Aos 21 anos, será o mais jovem brasileiro na Copa.

Fonte: Exame.com