Confúcio Moura, do PMDB, é reeleito governador de Rondônia

Confúcio Moura, do PMDB, é reeleito governador de Rondônia

Confúcio Moura, do PMDB, foi reeleito neste domingo (26) governador de Rondônia para os próximos quatro anos. Com 96% das urnas apuradas, o peemedebista teve 401.004 votos votos, o que corresponde a 53,36%% dos votos válidos, contra 351.009 votos de Expedito Júnior (PSDB) – 46,64%%.

Raio-x eleições Rondônia (Foto: Arte/G1)

A vitória marca a reeleição de Confúcio Aires Moura que é de Dianópolis (TO), tem 66 anos e trabalhou como policial militar, de 1967 a 1976, em Goiânia. Em 1975 formou-se em medicina pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e chegou a Rondônia, em 1976, para trabalhar como médico no governo do então Território Federal de Rondônia. É casado, tem duas filhas. Declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de pouco mais de R$ 6,5 milhões.

Em 1983 fundou o diretório do PMDB em Ariquemes e presidiu de 1983 a 1985 e de 1990 a 1994. Ocupou o cargo de secretário de Saúde de Rondônia entre 1987 e 1988. O primeiro cargo eletivo começou a exercer em 1995, como deputado federal, e foi reeleito por mais duas vezes (1998 e 2002).

No ano de 2004 se afastou da Câmara Federal para disputar a eleição de prefeito de Ariquemes, sendo eleito com 49,7% dos votos válidos. Em 2008 foi reeleito e renunciou ao mandato no ano de 2010 para concorrer ao governo de Rondônia em 2010. Moura foi eleito governador do estado no segundo turno, ele recebeu 58,68% dos votos válidos, contra 41,32% do governador João Cahulla (PPS).

Campanha
No primeiro turno, Confúcio Moura (PMDB), Expedito Júnior (PSDB), Jaqueline Cassol (PR), Padre Ton (PT) e Pimenta de Rondônia (PSOL) disputaram a eleição. Foram para o segundo turno o candidato do PMDB, que recebeu 288.220 votos, o equivalente a 35,86% dos votos válidos, e o candidato tucano que obteve 284.663, que correspondem a 35,42%. A diferença entre os candidatos foi de 3.557 votos.

Durante a campanha, Confúcio teve que responder a muitos questionamentos sobre as ações do atual governo em relação à cheia histórica do Rio Madeira que atingiu diversas cidades e deixou milhares de desabrigados no início de 2014.

Já a candidatura de Expedito Júnior foi questionada pela Procuradoria Regional Eleitoral de Rondônia (PRE-RO), no início da corrida eleitoral, devido à cassação sofrida pelo candidato, no ano de 2009, por compra de votos e abuso do poder econômico durante as eleições de 2006. O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO) deferiu o pedido de candidatura de Expedito e o tucano continuou na disputa.

No último debate realizado pela TV Rondônia, na última quinta-feira (23), Expedito questionou Confúcio sobre denúncias de corrupção envolvendo familiares do candidato do PMDB. Confúcio respondeu que são notícias "requentadas" e a Justiça investiga há muito tempo. Ele afirmou que seguirá colaborando com as investigações.

O candidato à reeleição recebeu no segundo turno o apoio do PT, que lançou no primeiro turno Padre Ton como candidato. Durante toda a campanha, Moura contou com o apoio de seus aliados políticos, os senadores Acir Gurgacz (PDT) e Valdir Raupp (PMDB).

Propostas
Durante a campanha, Confúcio se comprometeu a investir na construção de novos presídios e rever penas para classificar presos por ordem de risco. Na área de educação, ele quer aumentar o número de escolas integrais, ampliar a gestão democrática, a política de metas, a capacitação e o combate à evasão escolar. Para aumentar o número de empregos, pretende investir na formação de mão de obra e atrair novas empresas.

Eleições 2014 em Rondônia
Cerca de 1,3 milhão de rondonienses foram às urnas entre as 8h e às 17h deste domingo (26) para escolher, no segundo turno, presidente da República e governador. No primeiro turno foram eleitos oito deputados federais, 24 deputados estaduais e um senador.