Concurso da PM não deve ser anulado após prisão de suspeito por fraude em CG

Concurso da PM não deve ser anulado após prisão de suspeito por fraude em CG

Após ser preso por suspeitas de que estaria fornecendo informações para candidatos do concurso público da Polícia Militar na tarde desse domingo (10), em uma escola de Campina Grande, a 125 km de João Pessoa, o suspeito, segundo a assessoria da PM, continua negando a participação em qualquer tipo de fraude.

De acordo com o major Cristóvão Lucas, coordenador de comunicação da PM, o fato não atrapalhou o andamento das provas e o concurso aconteceu da maneira esperada pelos organizadores. “Os candidatos podem ficar tranquilos. Até o momento, não existe a possibilidade de anulação das provas devido ao ocorrido”, afirmou, explicando que a Polícia Civil investigará o caso. O gabarito das provas será divulgado na tarde desta segunda-feira (11).

Segundo o major, o suspeito portava, no automóvel, uma espécie de rádio amador, o que gerou suspeitas. “O equipamento ainda será periciado pelo Instituto de Polícia Científica. Até o momento, ninguém sabe se o homem estava realmente transmitindo algo para dentro da escola onde se realizava o concurso”, disse, acrescentando que a atitude do preso é bastante incomum, visto que o mesmo é da cidade de Recife e se encontrava com equipamento que normalmente não se utiliza em veículos, justamente no horário de aplicação das provas.

Vinte pessoas foram eliminadas do concurso em toda a Paraíba pelo uso de celular durante as provas. Esse fato, porém, até o momento, não tem relação com o acontecimento em Campina Grande”, contou Lucas.

 

Portal Correio