Comissão vai intermediar negociações de reintegração de posse em áreas rurais da Paraíba

Comissão vai intermediar negociações de reintegração de posse em áreas rurais da Paraíba

Representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram recebidos, no final da manhã desta terça-feira (22), na sede da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), por secretários de Estado, Polícia e técnicos do Incra. Na ocasião, ficou acordado que será criada uma comissão composta por representantes das Secretarias de Estado do Desenvolvimento Humano, Segurança Pública, Agricultura, Corregedoria Geral da Polícia, Incra e MST.

“O objetivo desta reunião e desta comissão é fazer com o que o Sistema Judiciário, Governo e Movimento Sem Terra possam conversar sobre estes assentamentos, sobre estas ocupações. O que todos nós queremos é que as pessoas possam produzir e ter condições de viver dignamente. Isso vai ser feito dentro da lei, das regras, mas com muito diálogo e muita discussão. Então a reunião foi com esse objetivo, da gente intermediar esta interlocução”, explicou a secretária do Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos.

Ela informou ainda que, “toda vez que tiver uma ordem de reintegração de posse, a Comissão estará lá discutindo para fazer com que o diálogo prevaleça, até porque tem uma questão social muito grande por trás disso tudo, porque em um processo de integração tem criança e idoso”.

Pauta de reivindicações – Os trabalhadores rurais apresentaram uma pauta com oito pontos de reivindicação , entre eles um pedido para que a Polícia investigue a ação de policiais que, segundo relataram, teriam usado armas do Estado, possivelmente, durante horário de folga.

“A Polícia Militar já está com o procedimento aberto para apurar as denúncias em relação a um episódio que aconteceu em Pilar, inclusive, foi objeto de TCO em Delegacia e está sendo feita uma sindicância. E com relação ao episódio em Livramento, sobre possível desvio de conduta, estamos abrindo sindicância através da Corregedoria”, disse o comandante da PM, coronel Euller Chaves.

A pauta pedia ainda que a Paraíba proíba a atuação da Polícia de Pernambuco na divisa entre os dois estados. No entanto, ficou acordado que o próprio MST fará um relatório informando sobre toda a produção feita no assentamento e encaminhará à Polícia de Pernambuco, com o objetivo de evitar que outros episódios entre MST e Polícia de Pernambuco aconteçam.

As áreas que estão com processo de reintegração de posse, de acordo com a pauta do MST, são as seguintes: Ouro Verde (Caaporã), Mangueiral (Soledade/Olivedos), Paraíso (Pilar), Retirada (Caaporã), Vanderlei Caixe (Pedras de Fogo) e Salgadinho (Mogeiro).

 

Secom PB