Com frota reduzida e reforço policial, ônibus voltam a circular em Natal

Com frota reduzida e reforço policial, ônibus voltam a circular em Natal

Os ônibus urbanos de Natal voltaram a circular na manhã desta segunda-feira (1º) com reforço policial. O Sindicato das Empresas de Ônibus (Seturn) informa que, às 7h30, 70% da frota estava nas ruas. O sindicato dos trabalhadores fala em 30%.

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, anunciou neste domingo (31) que haveria escolta para os ônibus. Na manhã desta segunda, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Sicial (Sesed) informou que, na verdade, haverá reforço policial nas garagens e nos terminais de ônibus. Segundo o Seturn, entretanto, às 7h30 havia reforço policial apenas nas garagens das seis empresas. Não havia policiamento nos 23 terminais de ônibus, de acordo com o sindicato.

O G1 acompanhou a saída do primeiro ônibus da garagem da empresa Santa Maria, no bairro de Cidade Satélite, na Zona Sul. Um ônibus da linha 37 (Cidade Satélite-Ribeira) deixou a empresa às 5h40. Não havia nenhum carro da polícia por perto.

"Ficou acertado que iremos rodar com frota reduzida, como se fosse um sábado. Ou seja, 30% dos ônibus vão circular. Mas só vamos continuar se houver segurança. Queremos que pelo menos haja policiais nos terminais e também nos principais corredores de passagem. Caso não tenha isso, iremos recolher os veículos", disse Júnior Rodoviário.

Ao menos 54 ataques criminosos foram registrados em 20 cidades do Rio Grande do Norte entre a tarde de sexta-feira (29) e a noite de domingo (31). Nesse período, 52 pessoas foram presas. A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, é apontada pelo governo como motivo dos atentados.

Em entrevista coletiva na noite deste domingo, Robinson disse que os ataques foram ordenados de dentro de unidades prisionais. ""Não somos ingênuos. Todos sabemos que as ordens de assaltos a residências e a bancos partem de dentro dos presídios. Mas hoje tivemos uma grande vitória, que foi a prisão de um dos chefes de uma facção que atua dentro de presídios. O estado é mais forte que o crime. Quem quiser, que venha enfrentar o nosso estado. Nós não vamos recuar", frisou o governador.

O secretário de Segurança Pública, general Ronaldo Lundgren, resaltou que a população deve manter a rotina normalmente. "Não há motivo para pânico", afirmou.

Na tarde deste domingo foi preso João Maria dos Santos de Oliveira, de 32 anos, apontado pelas forças de segurança do Rio Grande do Norte como um dos chefes de uma facção criminosa que vem agindo no estado. Segundo o governador Robinson Faria, que anunciou a prisão em uma rede social ‘João Mago’ faz parte do comando dos ataques criminosos que vêm acontecendo no estado desde a tarde da sexta-feira (29). "Outros líderes serão presos nos próximos dias", afirmou o delegado Clayton Pinho.

Ônibus incendiado em Assu (Foto: Francisco Coelho/Focoelho.com)Ônibus incendiado em Assu (Foto: Francisco Coelho/Focoelho.com)

Ataques ordenados
O secretário de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, afirmou neste domingo que as ordens para os ataques também partiram de dentro de unidades prisionais de outros estados. Ele não revelou detalhes e disse que o setor de inteligência continua as investigações. "Sabemos o que estamos fazendo e em nenhum momento pensamos em recuar", disse. Ele afirmou ainda que nesta segunda-feira (1º) dará início aos trâmites burocráticos para a instalação de bloqueadores de celulares em outras unidades prisionais do estado.

  •  
Governador do RN confirma no Twitter que o governo federal enviará mil homens do Exército e 200 fuzileiros Navais (Foto: Reprodução)Governador do RN confirma no Twitter que o governo federal enviará mil homens do Exército e 200 fuzileiros Navais (Foto: Reprodução)

Exército nas ruas
O governador pediu apoio das tropas do Exército e o presidente Michel Temer acatou. De acordo com o governador, no Twitter, o governo recebeu a confirmação do apoio de mil homens do Exército e 200 fuzileiros Navais no reforço às forças policiais do RN. A informação do número de militares foi dada pelo ministro da Defesa Raul Jungmann, por volta das 22h deste domingo, segundo a nota. As tropas federais devem chegar ao Estado ainda esta semana. 

O secretário de Segurança Pública, general Ronaldo Lundgren, explicou que o Exército vai atuar nos corredores turístico, bancário e rodoviário. Para a Marinha foi solicitado homens para a segurança fluvial e ainda para reforço da segurança no bairro do Alecrim, em Natal, por se tratar de um centro comercial. Para a Aeronáutica foi solicitado o envio de helicópteros para o patrulhamento.

Carro da Urbana foi incendiado durante ataque no bairro de Mãe Luíza, na Zona Leste de Natal (Foto: Michelle Rincon/ Inter TV Cabugi)Carro da Urbana foi incendiado durante ataque no bairro de Mãe Luíza, na Zona Leste de Natal (Foto: Michelle Rincon/ Inter TV Cabugi)

De sexta-feira até a manhã deste domingo foram registrados ataques nas cidades de Natal, Parnamirim, Macaíba, Monte Alegre, São José de Mipibu, Caicó, Currais Novos, Caiçara do Norte, Santa Cruz, Mossoró, Jardim de Piranhas, São Gonçalo do Amarante, Florânia, São Paulo do Potengi, Touros, Tangará, Assu, Maxaranguape, Goianinha e São José do Campestre.

Até às 20h deste domngo (31), pelo menos 38 veículos, incluindo ônibus e carros, foram incendiados ou depredados. Prédios públicos como delegacias, postos policiais e ainda uma sede do TRE também foram alvos de criminosos.

Uma pessoa ficou ferida na tarde deste domingo após uma explosão em um carro estacionado dentro do supermercado Nordestão da Av. Tomaz Landim, na Zona Norte de Natal. O governo confirmou que se trata de mais um ataque criminoso.

Um carro da PM foi alvo de criminosos em Goianinha (Foto: Divulgação/Polícia Militar do RN)Um carro da PM foi alvo de criminosos em Goianinha (Foto: Divulgação/Polícia Militar do RN)

Ataques
Os ataques começaram na tarde de sexta-feira (29), quando um micro-ônibus foi incendiado na BR-304, em Macaíba.

Ainda na sexta, cinco ônibus em Natal; um emParnamirim; um ônibus escolar em Macaíba; outro ônibus escolar em Florânia; dois micro-ônibus - sendo um na BR-304 (Macaíba) e outro na BR-101 (Monte Alegre); um ônibus escolar em Santa Cruz; dois carros em São José de Mipibu; uma kombi em Currais Novos; e mais um carro em Caicó foram depredados, queimados ou parcialmente incendiados por criminosos, segundo informações confirmadas pelas forças de segurança do estado. Um ônibus escolar foi incendiado também em Currais Novos e o fogo atingiu uma casa. Outro ônibus escolar foi incendiado no pátio do Centro Administrativo deMossoró.

Uma delegacia da cidade de Parnamirim e um posto policial desativado em São Gonçalo do Amarante foram os alvos. Nos dois casos homens armados atiraram contra os prédios.

Sábado
Já na madrugada do sábado (30), 4 ônibus escolares, dois tratores e uma retroescavadeira que estavam estacionados no pátio da prefeitura foram incendiados. A sede do TRE em Parnamirim foi alvo de vários disparos de arma de fogo durante a madrugada. Criminosos também tentaram incendiar um trailler da PM localizados nas Rocas, em Natal.

Na manhã de sábado o posto policial de Maracajaú, em Maxaranguape, foi alvo de criminosos e um ônibus da linha 57 foi depredado em Mãe Luíza, na Zona Leste de Natal. Uma Dobló da Prefeitura de Natal foi incendiada por volta das 13h também em Mãe Luíza. Por volta das 14h, um homem ateou fogo em três ônibus que estavam estacionados no terminal de Brasília Teimosa, em Natal. Ainda no sábado, um carro foi incendiado no bairro Redenção, em Mossoró, e um carro da Polícia Militar também foi incendiado em Goianinha.

Foto mostra fumaça dos ônibus incendiados em Brasília Teimosa (Foto: Carla França)Foto mostra fumaça dos ônibus incendiados em Brasília Teimosa (Foto: Carla França)

Na noite de sábado, bandidos fizeram uma barricada com pneus na entrada do acesso ao Aeroporto Aluízio Alves, na BR-406, em São Gonçalo do Amarante, por volta das 19h. Alguns carros que passavam pelo local foram apedrejados. A Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal foram acionadas e desbloquearam a via.

Também na noite de sábado, bandidos atearam fogo no pátio da Delegacia Geral de Polícia (Degepol), em Natal. Pelo menos dez carros que estavam no local foram atingidos. A 15ª Delegacia de Polícia, localizada na Vila de Ponta Negra, também foi alvo de ataque no sábado. Criminosos tentaram incendiar um carro que estava na frente da delegacia e dispararam vários tiros contra o prédio. Na agência da Caixa Econômica Federal da Avenida Tomaz Landim, na Zona Norte, criminosos efetuaram vários disparos e jogaram um explosivo, mas o artefato falhou.

Um dos ônibus atacados foi incendiado na cidade de São José do Campestre (Foto: Jackson Félix/O Paralelo)Um dos ônibus atacados foi incendiado na cidade de São José do Campestre (Foto: Jackson Félix/O Paralelo)

No município de Touros, no litoral Norte do estado, dois ônibus da prefeitura foram incendiados. Em Tangará, na região do Trairí, um ônibus escolar também foi incendiado. No município de Assu, na região Oeste, um microônibus foi incendiado. Em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, um micro-ônibus também foi incendiado. Em São José do Campestre um ônibus escolar foi incendiado.

Em São Paulo do Potengi, município do Agreste potiguar, criminosos incendiaram um ônibus e ainda atiraram contra a Câmara Municipal e atearam fogo em cadeiras e móveis do prédio. O fogo foi rapidamente controlado.

Domingo
Bandidos invadiram por volta das 5h deste domingo a Escola Penitenciária Desembargador Ítalo Pinheiro, localizada na Zona Leste de Natal, e atearam fogo no auditório. O local é usado para treinamento e cursos de agentes penitenciários.

Na manhã deste domingo um carro foi incendiado no bairro das Quintas, na Zona Oeste de Natal. Segundo moradores da região, o carro estava abandonado no local há um ano e adolescentes atearam fogo no veículo.

Ônibus particular foi incendiado no pátio de um posto de combustíveis em São José do Campestre (Foto: Jackson Félix/O Paralelo)Ônibus particular foi incendiado no pátio de um posto de combustíveis em São José do Campestre (Foto: Jackson Félix/O Paralelo)

 

 

 

 

 

 

G1