Com 222 mil casos, estado de SP bate recorde histórico de dengue

Com 222 mil casos, estado de SP bate recorde histórico de dengue

O número de casos de dengue confirmados no estado de São Paulo em 2015 chegou a 222.044 e bateu o recorde histórico, segundo boletim divulgado pelo Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), vinculado à Secretaria da Saúde do Estado. Os dados, reunidos a partir de informações repassadas pelas 645 prefeituras, foram atualizados até o dia 22 de abril e estão disponíveis no site da CVE.

De acordo com o órgão, o número de casos deste ano é o maior desde o início da série, em 1987, superando 2013, que contabilizou 209.052 casos.

O número total é a soma de pessoas que contraíram a doença em municípios do estado (casos autóctones), e das pessoas que residem em cidades paulistas mas contraíram em outros estados (casos importados).

A secretaria estadual afirma que desde janeiro foram confirmados 212.904, pois só leva em consideração os casos autóctones. Por este critério, o número de casos de 2015 também supera os de 2013, quando foram registrados 201.498 casos autóctones, segundo o site do CVE.

De acordo com a secretaria, 98 pessoas morreram com a doença no estado até 13 de abril.

Cerca de 2/3 de todos os casos de dengue neste ano foram concentrados em apenas 30 municípios paulistas, entre elas a capital paulista.

As primeiras três semanas do mês de abril tiveram 10.902 novos casos confirmados, de um total de 32.472 notificações (suspeitas).

O governo de São Paulo e o governo federal querem acelerar os testes da vacina contra a dengue estudada pelo Instituto Butantan em 13 mil pessoas. Se os testes forem aprovados, a vacina pode ficar disponível em 2016 ou no máximo até 2017.

 

 A vacina, que começou a ser elaborada há dois anos, deu bons resultados em fases anteriores. Os pesquisadores do instituto e da Faculdade de Medicina da USP fizeram a vacina com o vírus da dengue enfraquecido. Ela foi fabricada para combater os quatro tipos de vírus que existem no país em uma única dose.

Na primeira fase, 50 voluntários foram vacinados e, na segunda fase, 130 pessoas. Os cientistas dizem que os resultados são promissores.

Capital
A Prefeitura de São Paulo diz ter registrado 20.764 casos confirmados de dengue nas 14 primeiras semanas do ano. O número corresponde ao contabilizado de 4 de janeiro a 11 de abril, e é quase três vezes maior que o de 2014, quando a cidade computou 7.126 casos. No mesmo período de 2013, foram registrados 1229 casos.

A incidência segue maior na Zona Norte, que apresenta 38,5% dos casos, sendo 2,384 mil registrados na Brasilândia, bairro com alta taxa e principal foco das ações de controle da administração municipal.

Os dados foram divulgados na tarde desta quinta-feira (23), pelo secretário-adjunto da Saúde, Paulo Puccini. “A incidência segue alta, mas dentro de um controle que a gente imaginava”, disse o secretário.

No total, a capital registra cinco mortes provocadas pela dengue, 22 ainda estão sendo investigadas e 19 já foram descartadas.

  •  
Infográfico detalha como a dengue age no corpo (Foto: G1)
 
 
 
 

G1