Com 2 de Neymar, aplaudido por torcida turca, Brasil goleia

Com 2 de Neymar, aplaudido por torcida turca, Brasil goleia

A seleção brasileira segue imbatível depois do fiasco na Copa do Mundo. Nesta quarta-feira, a equipe chegou à sua segunda goleada consecutiva, de novo por 4 a 0, desta vez contra a Turquia, em amistoso disputado em Istambul. Foi a quinta vitória em cinco jogos do time sob o comando do técnico Dunga, que parece ter acertado de vez a defesa: o time não levou nenhum gol depois do Mundial (e ainda marcou doze). Mais uma vez, o Brasil demonstrou um estilo de jogo pragmático, com marcação implacável e forte dependência do talento do capitão Neymar. Diante da fragilidade da equipe turca, o Brasil conseguiu dominar a posse de bola e, com um ataque habilidoso e veloz, não deu chances aos donos da casa. Neymar marcou duas vezes e voltou a ser a principal referência do time de Dunga. Em uma cena rara, o capitão do time teve sua classe reconhecida pelos torcedores rivais, que gritaram seu nome no Estádio Sukru Saracoglu. Kaya (contra) e Willian, outro que teve atuação de destaque, completaram a goleada brasileira. Agora, o Brasil terá a chance de diminuir um pouco o constrangimento vivido no Mundial e terminar o ano invicto sob a batuta de Dunga: na última partida de 2014, o time enfrentará a Áustria, em amistoso no dia 18, em Viena. O time já tinha derrotado Colômbia, Equador, Argentina e Japão. 

O selecionado brasileiro não contou com os atletas que atuam em clubes brasileiros – Jefferson, Elias e Diego Tardelli deram lugar a Diego Alves, Fernandinho e Luiz Adriano, que não decepcionaram no time titular. Luiz Adriano, atacante do Shakhtar Donetsk e revelado no Inter, foi o primeiro brasileiro a assustar o goleiro Demirel com uma cabeçada para fora aos 4 minutos. Oscar também quis testar o goleiro em chute de fora da área, mas Demirel estava atento. Jogando com mais liberdade, entre a ponta esquerda e o centro, Neymar exerceu o papel do líder do time e tentou armar as principais jogadas, mas sempre recebia atenção de pelo menos dois marcadores. O partir dos 15 minutos, o craque do Barcelona subiu de rendimento e passou a levar muito perigo aos anfitriões, que tinham dificuldade para sair jogando. Aos 16 minutos, Altintop errou um recuo para Demirel e deixou nos pés de Neymar, que se atrapalhou ao tentar driblar o goleiro e perdeu ótima chance. Ele ainda bateu uma falta para fora, antes de marcar seu 41º gol com a camisa da seleção. Aos 20 minutos, ele recebeu excelente lançamento de Fernandinho e, de frente para Demirel, apenas tocou no canto do goleiro, que não teve reação.

Com uma equipe frágil na defesa e com pouca criatividade no ataque, a Turquia não era nem sombra da seleção de 2002, que complicou a vida do Brasil nos dois encontros na Copa da Coreia do Sul e Japão. Diante da apatia dos mandantes, o Brasil marcou o segundo aos 23 minutos: Danilo avançou pela direita e cruzou para Luiz Adriano, mas o defensor Kaya se atrapalhou ao tentar cortar e marcou contra. A Turquia, então, tentou diminuir a desvantagem e chegou muito perto do gol em chute de seu principal jogador, o meia Arda Turan, do Atlético de Madri, mas o goleiro Diego Alves, que recebeu sua primeira chance do técnico Dunga, se esticou e fez ótima defesa. Aos 32 minutos, Mevlut Erdinç também quase marcou em cabeçada que passou raspando a trave brasileira. O ímpeto turco, porém, não durou muito tempo e o Brasil marcou o terceiro em bonita jogada de ataque. Neymar e Oscar tabelaram pela esquerda, o capitão do time encarou a zaga e, após uma dividida, a bola sobrou para Willian chegar batendo com categoria. O meia do Chelsea atuou bem aberto pela direita, dando suporte para Danilo, e fez uma de suas melhores partida pela seleção. A torcida turca, sempre passional – e, muitas vezes, violenta – não perdoou a atuação de sua seleção e vaiou muito no fim do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o jogo ficou ainda mais tranquilo para a seleção brasileira. Willian parecia cada vez mais à vontade e distribuiu dribles pela direita. David Luiz, que teve atuação segura na defesa, também ficou perto de marcar, em forte cabeçada, muito bem defendida pelo goleiro reserva Babacan, que entrou depois do intervalo. Aos 14 minutos, o Brasil chegou ao quarto gol em mais uma bonita combinação. Neymar tabelou com Willian, invadiu a área e tocou por baixo de Babacan. O craque brasileiro, que chegou a seu 42ª gol pela seleção, foi reverenciado pela torcida turca, que cantou seu nome em coro. A partir da metade do segundo tempo, Dunga decidiu dar chances a outros novatos: Firmino, Casemiro, Douglas Costa e Fred fizeram suas estreias pela equipe nacional. Phillipe Coutinho também entrou e, com uma equipe muito mexida, o Brasil cedeu espaços aos turcos. Aos 26 minutos, Turan deu ótima enfiada para Bulut, que bateu de esquerda, mas parou em outra boa defesa de Diego Alves. O ex-jogador do Atlético-MG, hoje no Valencia, foi bem nas raras vezes em que foi exigido. Nos minutos finais, o Brasil apenas controlou o jogo e consolidou mais uma tranquila vitória.

 

 

G1