Cinquenta e oito dos 124 açudes monitorados pela Aesa estão em situação crítica, na PB

Cinquenta e oito dos 124 açudes monitorados pela Aesa estão em situação crítica, na PB

Apesar das chuvas que ocorreram na Paraíba durante o mês de janeiro, os açudes monitorados pelo Governo do Estado não receberam recargas significativas. De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), dos 124 reservatórios, 58 estão com menos de 5% do volume total.

Outros 35 açudes têm menos 20% da capacidade máxima, 31 possuem mais de 20% e não há reservatórios sangrando. “Algumas pessoas ficaram com a impressão que as chuvas de janeiro trouxeram grandes recargas, o que não aconteceu, já que as precipitações foram bastante irregulares. Em muitos açudes a situação ainda é crítica, por isso precisamos manter o foco no uso consciente, priorizando o abastecimento humano e animal”, alertou o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva.

Segundo o gerente de Monitoramento e Hidrometria, Alexandre Magno, o período de chuvas no semiárido paraibano começou neste mês e se estendo até maio. “Janeiro não costuma ser um mês de recargas significativas dos açudes. A partir de fevereiro, gradualmente, as chuvas devem ficar mais regulares no Sertão. Não tivemos registros de precipitações significativas nestes primeiros dez dias, esperamos que ocorram a partir da segunda quinzena” informou, destacando que as maiores chuvas do mês foram registradas em Patos: 73,4 milímetros.

A relação completa das cidades onde mais choveu e o nível dos 124 açudes monitorados pela Aesa estão disponíveis no sitewww.aesa.pb.gov.br. Na página eletrônica também é possível conferir a previsão do tempo em todo o Estado, solicitar licenças para uso da água e fazer o cadastramento de carros-pipa.

 

 

 

 

http://www.diamanteonline.com.br/