Cineasta homenageado em Piancó, também recebe homenagem em Brasília

Cineasta homenageado em Piancó, também recebe homenagem em Brasília

A Escola Estadual Beatriz Loureiro Lopes, da cidade de Piancó, homenageou o cineasta Wladimir de Carvalho durante as comemorações da Semana da Pátria. A diretora escolar Cristina Palitot Remígio Alves, disse que, a ideia de homenagear o cineasta foi unânime entre os professores. Ela estacou a importância de Wladimir no cenário cultural, e informou que após escolha, foi realizada uma profunda pesquisa sobre o cineasta. 

Wladimir foi responsável por várias produções no cenário artístico cultural. Além disso, ele também é reconhecido internacionalmente e já recebeu outros reconhecimentos dentro e fora do Brasil. Em Piancó, a Escola desfilou com cartazes, fotos, banners, placas, além de outros adereços que mostraram os trabalhos realizados pelo paraibano. 

 

Segue abaixo a reportagem na íntegra sobre a homenagem que Wladimir de Carvalho recebeu em Brasília. "Agência Brasil".

 

 O cineasta Vladimir Carvalho foi aplaudido de pé pelo público ao ser homenageado na noite de hoje (15) na abertura do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no Cine Brasília. Vladimir recebeu do governador do Distrito Federal (DF), Rodrigo Rollemberg, um prêmio do festival.

 O governador Rodrigo Rollemberg e os cineastas Vladimir Carvalho e Valter Carvalho durante a abertura do 48º Festival de Cinema. Vladimir foi um dos homenageadosFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 “Desembarquei em Brasília em 1964, entrei por essa porta [do Cine Brasília] com meu filme, e isso resultou numa aventura de 45 anos. Vim para ficar dois meses, e já estou há 45 anos. Não dá pra ficar aqui com hipocrisia, com falsa modéstia. Digo com todasinceridade, sem pudor, e com humildade: eu mereço, Brasília! Obrigado!”

 O longa que abriu o festival foi Um Filme de Cinema”, de Walter Carvalho, irmão de Vladimir. “Esta homenagem, com alma em festa e o coração aos pulos, coincide com a exibição do filme do meu irmão Walter Carvalho. O Walter tinha 1 ano de idade, quando nosso pai faleceu, e há uma diferença enorme de idade entre ele e eu, de 13 anos. E o pai que ele conheceu fui eu. Walter foi o filho que eu não tive”, disse Vladimir ao lado do irmão.

 “A única coisa que posso dizer é que é uma satisfação muito grande quando você filma. Mas a satisfação maior é quando você entrega esse filme dentro de uma catedral, porque isso é uma catedral”, disse Walter antes da exibição de Um Filme de Cinema, que apresenta o ponto de vista de vários diretores, por exemplo, o ato de filmar, as diferentes estéticas e o que os motiva a fazer cinema.

Abertura do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro com homenagem a Vladimir Carvalho, seguida da exibição do longa Um Filme de Cinema, de Walter CarvalhoFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Um dos mais tradicionais festivais de cinema do país traz este ano para a mostra competitiva seis longas-metragens e 12 curtas e médias-metragens. “O público vai encontrar uma programação bastante diversificada. Não tem nenhuma tendência, cada filme é um filme, tem sua história, sua proposta. Tem filmes com um apelo de mercado, outros mais pra festivais, e muitas propostas inovadoras”, disse o coordenador do festival, Sérgio Fidalgo, à Agência Brasil.

Fidalgo destacou ainda um espaço reservado às coproduções brasileiras com outros países. Nesse sentido, o festival terá a mostra “Continente Compartilhado”. “A coprodução abre várias frentes em termos de complementação de recursos, de janelas de exibição. A gente vê o tanto que esses filmes estão sendo apresentados em outros países e nós queremos estimular isso, esse debate, para que os diretores percam esse receio, achando que é um bicho de sete cabeças”.

O primeiro longa da mostra competitiva, A Família Dionti, de Alan Minas, será exibido amanhã. Nos dias seguintes o público poderá ver Fome, de Cristiano Burlan; Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba, Big Jato, de Cláudio Assis; Santoro – O Homem e Sua Música, de John Howard; e Prova de Coragem, de Roberto Gervitz. A programação completa pode ser vista no site do festival.

 

AGENCIA BRASIL