Cidades do Vale amanhecem cobertas por neblina. Entenda esse fenômeno

Cidades do Vale amanhecem cobertas por neblina. Entenda esse fenômeno

Após as chuvas registradas nesta quinta-feira (14) na região do Vale do Piancó, algumas cidades amanheceram cobertas por Neblina ou como costuma chamar o homem do campo, pela “neve”.

Esse fenômeno geralmente acontece na madrugada e amanhecer do dia, após o solo está banhado pela chuva. Até onde nossa redação apurou, o fenômeno foi registrado nas cidades de Catingueira, Piancó, Emas e Diamante.

Abaixo está uma matéria extraída do Mundo Educação, que explica como a neblina se forma.

A Neblina – também chamada de Nevoeiro ou Bruma – é um fenômeno atmosférico causado pela condensação da umidade presente no ar em forma de vapor. A diferença entre neblina e névoa está nas limitações no campo de visão: enquanto a neblina prejudica a visão horizontal em um espaço menor que 1000 metros, a névoa, por ser mais fraca, atrapalha a visibilidade em uma distância maior do que essa.

De certa forma, a neblina pode ser considerada como a formação de nuvens próximas ao solo, isso porque o processo constitutivo dos dois fenômenos é o mesmo: a condensação do vapor d’água. No caso das nuvens, a umidade condensa-se graças às baixas temperaturas que a atmosfera atinge em determinadas altitudes, sendo, por isso, mais frequente.

A neblina surge da seguinte forma: quando o solo está úmido – em razão principalmente das chuvas –, a umidade local tende a aumentar por causa da evaporação da água. Durante a madrugada e o período da manhã, quando as temperaturas são as menores do dia, essa água tende a condensar-se, formando aquela fumaça branca que nos atrapalha a enxergar o que está a nossa frente.

A formação de nevoeiros, porém, é mais comum em dois tipos de ambientes: nas zonas de serras e montanhas e nas proximidades de lagos, rios e lagoas.

 

 

 

 

 

Portal Catingueira