Charliton considera improvável PT rever decisão e aceitar se coligar com PMDB na proporcional

Charliton considera improvável PT rever decisão e aceitar se coligar com PMDB na proporcional

O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Charliton Machado, considerou improvável a legenda voltar atrás da decisão de não se coligar com o PMDB na disputa proporcional.

Em entrevista ao programa Correio da Manhã, o dirigente partidário afirmou que já informou ao pré-candidato a governador pelo PMDB, Veneziano Vital do Rêgo, que os pré-candidatos a deputado estadual e federal do PT não aceitam se coligar com os peemedebistas na proporcional e apostou na manutenção da aliança entre os dois partidos.

“A decisão de não firmar aliança na proporcional não significa que a aliança na majoritária está desfeita”.

Charliton destacou que o PT já fez um sacrifício em prol da candidatura de Veneziano ao retirar a pré-candidatura de Lucélio Cartaxo (PT) a deputado federal e lançá-lo para o Senado no intuito de fortalecer a chapa majoritária.

Ele ainda preferiu não se antecipar acerca dos rumos do PT, caso o PMDB não aceite permanecer na aliança. “Não vou trabalhar em cima de hipóteses, a nossa prioridade é a reeleição da presidente Dilma Rousseff”, finalizou.