Chapolin brasileiro vira inimigo número 1 da organização da Rio 2016

Chapolin brasileiro vira inimigo número 1 da organização da Rio 2016

Quem está com os olhos ligados o tempo todo nos Jogos Olímpicos já deve ter reparado na presença de bonecos do Chapolin vestido com roupas do Brasil. Eles insistem em aparecer nas mãos de torcedores, atletas e até jornalistas.

Pois esse utensílio aparentemente inofensivo está causando dor de cabeça na organização dos Jogos Rio 2016.

Na última quarta-feira, o ESPN.com.br presenciou um dos voluntários que cuidavam da arena vôlei de praia apreendendo um Chapolin das mãos de jornalistas mexicanos.

A alegação do membro do staff do Rio 2016 foi que o boneco não poderia estar ali "por determinação superior", que apenas o mascote oficial dos Jogos poderia aparecer.

Os repórteres do México tentaram argumentar. Disseram que foi um presente de torcedores brasileiros. Não teve jeito: Chapolin apreendido, com a promessa de devolução na saída.

O ocorrido aconteceu durante a zona mista de entrevistas de Ágatha e Bárbara, logo após levarem a prata. A reportagem não presenciou o boneco sendo devolvido aos mexicanos.

Segundo apuração, o que consta é que a organização da Olimpíada está irritada com a repercussão da presença dos Chapolins. Afinal, todos os atletas medalhistas brasileiros estão ganhando os bonecos e posando para fotos, que geralmente vão para as redes sociais.

Conforme verificou a reportagem, o Rio 2016 crê que isso ofusca Vinicius e Tom, os mascotes oficiais, que por sinal também são vendidos nas lojas oficiais dos Jogos.

O ESPN.com.br enviou e-mail à organização da Olimpíada pedindo uma posição sobre o tema, mas não obteve resposta até a publicação.

Os bonecos são uma iniciativa de uma torcida autodenominada "Chapolins Brasileiros". Trata-se da ideia de um médico, que investiu do próprio bolso, ao lado de amigos, na confecção dos brinquedos. Cerca de 500 foram produzidos e estão sendo distribuídos nos Jogos.

Mayra Aguiar, Rafael Baby, Isaquias Queiroz, Arthur Nory, Diego Hipólito e Rafaela Silva são só alguns dos exemplos de atletas medalhistas que foram presenteados com o mimo.

 

 

 

180 Graus