Cavalcanti encerra passagem no Governo com homenagem a JP

Cavalcanti encerra passagem no Governo com homenagem a JP

As homenagens alusivas ao transcurso dos 85 anos da morte do ex-presidente João Pessoa, realizada na manhã deste domingo (26), na Capital, marcaram o encerramento das atividades oficiais do desembargador Marcos Cavalcanti no exercício do cargo de Governador do Estado da Paraíba.  A desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti representou o Tribunal de Justiça no evento.

As comemorações foram abertas às 9h, com a celebração de uma missa na Catedral Basílica Nossa Senhora das Neves, e contou com a presença de autoridades, historiadores, estudantes e familiares de João Pessoa. Após o ato religioso, o evento teve continuidade na Praça João Pessoa, onde tradicionalmente ocorre os pronunciamentos sobre a vida pública do homenageado.

O governador em exercício Marcos Cavalcanti comentou sobre a oportunidade de ter chegado ao Governo, mesmo por um curto período, mas exatamente no momento em que se comemora o 85º aniversário de morte do ex-presidente. Ele lembrou que, assim como o homenageado, também é um Cavalcanti de Albuquerque.

“Hoje, neste evento comemorativo, eu, Marcos Cavalcanti de Albuquerque, estou aqui, neste templo sagrado do povo paraibano, que é a praça João Pessoa, também chamada de Praça dos Três Poderes, com a grata missão de saudar outro Cavalcanti de Albuquerque, que num passado não muito distante escreveu com o próprio sangue um singular capítulo da nossa história”, enfatizou em seu discurso.

O governador em exercício ressaltou ainda que João Pessoa também brilhou no cenário nacional, assim como o tio, o ex-presidente da República Epitácio Pessoa. “Sua inteligência e seus atos transcenderam os limites da pequena Paraíba e as fronteiras do Nordeste”, afirmou.

Do ponto de vista histórico, Cavalcanti situou a morte de João Pessoa no cenário político nacional de 1930. “Seu assassinato na Confeitaria Glória, no Recife, por João Dantas, enquanto ainda era governador, é considerado uma das causas da Revolução de 1930, que depôs o presidente Washington Luís e levou ao poder Getúlio Vargas”, relembrou.

O jornalista Abelardo Jurema, sobrinho neto do homenageado, falou em nome da família. “O que estamos fazendo hoje aqui é, antes de tudo, um ato cívico que visa manter viva a história de um dos maiores paraibanos, o ex-presidente João Pessoa”, arrematou.

 

 

MaisPB