CÁSSIO JÁ ROMPEU, SÓ FALTA COMUNICAR

CÁSSIO JÁ ROMPEU, SÓ FALTA COMUNICAR

Se você ainda tem alguma dúvida de que o senador Cássio será candidato em 2014, depois deste relato, você não mais terá. Duas informações políticas merecem sua atenção: primeira:  o deputado José Aldemir foi visitar Cássio e ouviu ‘da boca do Senador’, os três argumentos balizares que Cássio vai apresentar para justificar não votar em Ricardo Coutinho no próximo ano e justificar sua candidatura a governador para atender o chamamento do povo nas ruas - sua volta ao Governo do Estado.

1.         Legado negado – Cássio disse para Zé Aldemir que o seu legado histórico na Paraíba está sendo negado pelo governo Ricardo Coutinho. Os planos de Cargos e Carreira que ele aprovou foram desconsiderados, além de outras medidas de desconstrução da sua imagem, até chegar ao ponto de Ricardo Barbosa lhe ultrajar fazendo comparações cavilosas a mando do Governador.

2.         O desprezo a Campina Grande – Cássio falou para Zé Aldemir que Campina está sendo desprezada por Ricardo Coutinho. Nestes quase três anos Campina só recebeu promessas e ordem de serviços. Segundo o Senador, ele pediu uma ajuda de R$ 200 mil para o São João de Campina Grande e a solicitação não foi atendida e ele lembrou dos comentários durante a disputa com veneziano. Mas Cássio ficou triste e disse a Zé Aldemir que Ricardo não deu os R$ 200 mil e foi mais além, afirmando que foi difícil receber a informação depois de que Ricardo Coutinho gastou R$ 800 mil com a festa do Bregareia, na pequena cidade de Areia. Ou seja, Campina Grande não tem a prioridade para este governo.

3.         O tratamento com os aliados – Cássio enumerou vários parceiros que eram do outro lado e que vieram apoiar Ricardo porque ele os convocou e que este povo hoje é discriminado, abandonado e perseguido por Ricardo Coutinho.

A segunda informação que é motivo para você acreditar na candidatura de Cássio é que Rômulo Gouveia já não goza mais da confiança do Governador Ricardo e as hostilidades já começaram.

O porta-voz do governador, o jornalista Luis Tôrres, escreveu um artigo alfinetando o vice-governador: “se Ricardo vai para Campina, Rômulo não vai mais”. Segundo ele, Ricardo Coutinho está sabendo que Rômulo anda dizendo, nas rodas de conversa, que está magoado com o Governo e que se houver rompimento entre Ricardo e Cássio, ele escolhe Cássio.

Esse comentário de Luis Tôrres recebeu, inclusive, uma dura resposta através de nota de Rômulo Gouveia, publicada hoje na imprensa dizendo que é independente e não se submete à chantagens nem a cobranças de quem quer que seja do Governo Ricardo e que tem sido leal ao Governo, mas diz que tem que ser também leal ao povo e aos seus parceiros de sempre.

Com todas as letras, Cássio já rompeu a aliança só falta o dia certo para o anuncio.

 

Gutemberg Cardoso