Cartaxo pede que aliados evitem ‘sapato alto’ durante campanha

Cartaxo pede que aliados evitem ‘sapato alto’ durante campanha

O prefeito de João Pessoa e pré-candidato à reeleição, Luciano Cartaxo, participou, no início da noite desta terça-feira (2), da convenção municipal do PRB e PMN e pregou a união das legendas para o bem de João Pessoa. O prefeito destacou sua história política e declarou estar ainda mais preparado para governar a Capital por mais quatro anos. Ele pediu o empenho e unidade de todos os militantes, lideranças políticas e candidatos a vereador para ocupar a cidade e garantir a vitória. Já são 11 partidos defendendo a sua reeleição.

“Eu passei quatro anos sendo vereador, depois fui vice-governador, deputado estadual, até ser prefeito. E agora, quase quatro anos depois, estou ainda mais preparado para governar esta cidade. Há uma trajetória política, eu não acordei e de repente decidi ser prefeito”, declarou o prefeito. Ele ainda pediu que todos trabalhem pela campanha e que ninguém coloque ‘sapato alto’. “Teremos uma campanha curta, de apenas 45 dias, para ocupar a cidade, rua a rua, casa a casa, mas chegaremos em 2 de outubro com a vitória e uma grande bancada de vereadores”, disse.

O prefeito criticou a oposição que tenta deslegitimar as alianças em torno de sua pré-candidatura à reeleição e disse que eles reclamam porque não tiveram capacidade para reunir tão bons partidos em torno de um nome criado pelo governador. “O PSB reclama da nossa coligação porque não teve a capacidade de construir este diálogo com estas legendas, as maiores do Estado. Eles não conseguiram essa união porque os partidos já sabem quem é que nem fecha as urnas e já começa a abandonar os aliados. Nossa aliança é de quem quer o melhor para a cidade, não é a aliança da política miúda, da mesquinharia”, declarou.

Além disso, ele ainda afirmou que o prefeito de uma cidade do tamanho de João Pessoa tem que ter autoridade e não subserviência ao governador. “Em 2015, o governador escolheu um secretário para ser prefeito e disse que era o melhor nome, o mais preparado. Depois retirou esta pré-candidatura e escolheu o nome de outra secretária. E aí foi a mesma ladainha: é o melhor nome, a mais preparada… E a gente começa a observar isso, olhar o passado. Este governador não quer um prefeito, ele quer um secretário para que ele comande a prefeitura e o governo”, disse.

E continuou: “Mas um prefeito todo dia tem que tomar decisão, tem que ter autonomia e autoridade. Não pode ter medo ou ser subserviente ao governador, ou então a cidade para se a cada momento este prefeito tiver que pedir autorização ao governador para tomar uma decisão. O prefeito tem que ter coragem, coisa que eu tive, como foi para fazer a Lagoa, que hoje ele tanto reclama. Mas sabe o que é isso? É dor de cotovelo”.

Proporcional – Os partidos PMN e PRB estarão coligados para as eleições proporcionais e, juntos, apresentam 37 nomes para as vagas da Câmara Municipal de João Pessoa. O presidente municipal do PMN, vereador Dinho, destacou a forma como o prefeito participou dos diálogos para esta composição. “Estamos fazendo uma aliança com base no diálogo, sem imposição, sem pressão do prefeito. Luciano Cartaxo é um belo administrador e nos deixou à vontade para fazermos uma coligação que respeitasse a nossa proporcionalidade”, disse.

Já a presidente estadual do PMN, Lídia Moura, falou sobre a importância da reeleição de Luciano Cartaxo e disse que sua pré-candidatura é legítima, baseada em uma história de luta em defesa da população. “O que está acontecendo hoje com a principal adversária é que é uma candidatura delegada, não é uma que surge de um anseio popular ou de um grupo de apoiadores no seio de uma discussão política. É uma candidata criada por um pretenso chefe político que quer impor ela para a cidade. Ela não se torna legítima. Nós temos o melhor candidato e vamos trabalhar para esta eleição se decidir no primeiro turno”, declarou.

Para Lídia, a união dos partidos em torno do prefeito visa à reeleição de um político compromissado com a população. “A harmonia que se percebe na aliança do prefeito é fruto de quem tem compromisso com a política maior, que não está aqui para privilegiar os seus interesses pessoais menores. A política tem que dar respostas com a eleição de pessoas que tenham compromisso com o povo. Não dá mais para a gente arriscar, fazer testes, eleger alguém para ver como ela vai se sair. Vamos aproveitar quem já tem esta experiência, quem já está consolidado e já demonstrou capacidade, como Luciano”, disse.

O deputado Jutay Meneses (PRB) também destacou a capacidade do prefeito em dialogar e buscar o entendimento com a população para a implantação de políticas públicas e criticou quem usa a política para atacar. “Podemos eleger novamente Luciano Cartaxo para que ele continue a fazer esta cidade humanitária. Ele está pronto para ouvir as pessoas, não é como outros que não tem essa capacidade”, afirmou.

Jutay também disse que o principal problema hoje de João Pessoa é a insegurança e que, enquanto isso, o governador se preocupa mais com a eleição e em atacar o prefeito. “O governador fala na segurança e diz que a violência está diminuindo como se isso fosse uma grande verdade. Mas a gente vê bandidos fechando uma avenida para explodir caixas eletrônicos. A violência está tomando conta da cidade e o pessoense tem que saber a quem realmente quer que a cidade seja entregue e não é a este que não está dando conta do Estado”, disse.

 

 

MaisPB com Assessoria