Candidatos ao Governo da PB gastaram R$ 23 milhões; o dobro da arrecadação para campanha eleitoral

Candidatos ao Governo da PB gastaram R$ 23 milhões; o dobro da arrecadação para campanha eleitoral

Dos 167 candidatos a governador, 49 gastaram mais que arrecadaram em dois meses de campanha, de acordo com os dados da segunda prestação de contas parcial da campanha eleitoral, divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste sábado (6). Isso quer dizer que, a cada 10 candidatos, 3 tiveram mais despesas que doações no período avaliado. O valor gasto a mais pelos candidatos chega a R$ 100,3 milhões.

Já na Paraíba, metade dos candidatos gastaram mais do que arrecadaram. E os valores impressionam. Somando todas as receitas dos candidatos, o valor chega a R$ 11.710.184,98. Mas as despesas chegam a ser praticamente o dobro desse valor: R$ 23.709.926,09.

Os responsáveis por essa diferença são os candidatos Cássio Cunha Lima (PSDB), Ricardo Coutinho (PSB) e Vital do Rego Filho (PMDB). Já os candidatos Tárcio Teixeira (PSOL) e Antônio Radical (PSTU) tiveram despesas inferiores a suas receitas, que já são inferiores a R$ 10 mil. O candidato Major Fábio não teve despesas e receitas divulgadas.

Cássio

Total de Receitas R$ 4.561.550,98

Total de Despesas: R$ 8.763.593,44

Ricardo

Total de Receitas R$ 4.292.634,00

Total de Despesas: R$ 8.468.662,00

Vital

Total de Receitas R$ 2.847.000,00

Total de Despesas: R$ 6.470.683,85

Tárcio

Total de Receitas R$ 7.500,00

Total de Despesas: R$ 6.248,40

Antônio Radical

Total de Receitas R$ 1.500,00

Total de Despesas: R$ 738,40

Total de todos os candidatos

Receitas: 11.710.184,98

Despesas: 23.709.926,09

A primeira prestação ocorreu no início de agosto e apontou que 40 candidatos gastaram mais do que arrecadaram no primeiro mês de campanha. Ainda está prevista a prestação de contas final, que deve ser entregue à Justiça Eleitoral até 4 de novembro. Por isso, os atuais gastos extras dos candidatos não querem dizer que eles acabarão as campanhas no "vermelho".

No sentido inverso, 68 candidatos afirmaram que arrecadaram mais que gastaram. Além disso, 21 declararam não ter arrecadado e 20, não ter gasto nada. O valor mais alto foi arrecadado por Rui Costa (PT), que concorre ao cargo de governador na Bahia: R$ 14,6 milhões. O montante mais baixo (fora as prestações zeradas) foi recebido por Jair Pedro (PSTU), de Pernambuco: R$ 412,50.Prestação de contas VALE ESTE

 


G1 / Paraíba.com.br