Camargo Corrêa é condenada a pagar R$ 700 mil a ex-funcionário

Camargo Corrêa é condenada a pagar R$ 700 mil a ex-funcionário

A Justiça do Trabalho de Rondônia condenou a construtora Camargo Corrêa a pagar indenização de R$ 700 mil a um motorista que  ficou com lesões graves na coluna e ombros,  enquanto era funcionário da empresa, emPorto Velho. A sentença foi proferida pela 4º Vara do Trabalho. Conforme o judiciário, o colaborador trabalhou na empresa por 15 anos, em contratos alternados, e teve o quadro de saúde agravado neste período. O G1tentou contato com a Camargo Corrêa, mas ainda não obteve retorno.

Segundo a Justiça do Trabalho, a ação de reparação por danos morais e materiais foi em decorrência de um ex-funcionário que sofreu graves lesões na coluna e ombros, em outubro de 2012. Para o judiciário, a empresa tinha conhecimento dos problemas de saúde do colaborador, mas ignorou e o manteve na mesma função, deixando o exposto a riscos “ergonômicos, que contribuíram para sua total incapacidade para o trabalho”.

A empresa ainda foi condenada a pagar honorários periciais, multa de 20% do valor corrigido da causa por ser litigante de má-fé, custas processuais e nas obrigações de fazer para prestar assistência médica e hospitalar ao ex-funcionário, por meio de plano de saúde, o qual deverá ser mantido enquanto durar a incapacidade do motorista.

G1 entrou em contato com a Camargo Corrêa para verificar se a empresa vai recorrer da decisão, porém não obteve retorno até a publicação da reportagem.

 

 

 

G1