Câmara de JP aprova pedido de sessão especial com Jair Bolsonaro, nesta quinta

Câmara de JP aprova pedido de sessão especial com Jair Bolsonaro, nesta quinta

Vereadores da Câmara Municipal de João Pessoa aprovaram na manhã desta terça-feira (17), por 12 votos a nove e uma abstenção o pedido de sessão especial com presença do polêmico deputado federal do Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro (PP).

A audiência está marcada para a tarde desta quinta-feira (19) e visa discutir a conjuntura nacional, visto que o deputado é apontado como pretenso pré-candidato a presidente da República.

A matéria foi proposta pela vereadora Eliza Virgínia (PSDB) e acompanharam o voto os vereadores Bruno Farias (PPS), Djanilson da Fonseca (PPS), Dinho (PR), Felipe Leitão (SD), João dos Santos (PR), Lucas de Brito, Marco Antônio (PPS), Raoni Mendes (PDT), Raíssa Lacerda (PSD) e Bosquinho (DEM).

Votaram contrários a audiência, Benilton Lucena (PSD), Sérgio da Sac (PSL), Fuba (PT), Fernando Milanez (PMDB), Edson Cruz (PP), Marmuthe Cavalcanti, Zezinho Botafogo (PSB), Renato Martins (PSB) e Bira (PSD).

Absteve-se o vereador João Corujinha (PSDC).

Alguns vereadores já começam a se pronunciar a respeito da vinda do deputado, um deles, Fuba afirmou que “uma pessoa fundamentalista e preconceituosa como Bolsonaro não pode sujar as dependências desta Casa”.

Em seu discurso, o vereador do Partido dos Trabalhadores citou algumas frases proferidas pelo deputado federal, e logo em seguida justificou o seu voto contrário ao Requerimento, que foi aprovado por doze votos. “Tenho aqui apenas dez das inúmeras frases absurdas ditas por este parlamentar: 'O erro da ditadura foi torturar e não matar', 'Pinochet devia ter matado mais gente', 'Seria incapaz de amar um filho homossexual. Prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí', 'Não vou combater e nem discriminar, mas, se eu vir dois homens de beijando, vou bater', 'Mulher deve ganhar salário menor porque engravida'”.

“Aqui está o homem que vamos receber nesta Casa, na Casa do povo, na Casa que defende a democracia e não a ditadura, que defende a vida e o fim do preconceito. Me sinto envergonhado e revoltado com a postura de alguns colegas, inclusive das mulheres, afinal, Bolsonaro já demonstrou inúmeras vezes o que ele acha das mulheres, sempre colocando-as em um lugar inferior na sociedade”, destacou Fuba.

A postura do vereador Fuba foi acompanhado por outros parlamentares, que enfatizaram ainda que está será uma oportunidade para o deputado federal fazer sua campanha antecipada para as Eleições de 2018. 

 


Marília Domingues / Adelton Alves