Câmeras flagram momento em que homem invade quarto de hotel e faz estudantes de reféns

Câmeras flagram momento em que homem invade quarto de hotel e faz estudantes de reféns

O Portal Correio teve acesso às imagens que mostram o pernambucano Sebastião Ferreira da Silva, que foi preso na manhã de sábado (30), em Campina Grande, a 130 km de João Pessoa, acusado de estuprar três estudantes de Tocantins que participavam de um evento em um hotel da cidade, no dia 6 de novembro de 2012, fazendo as vítimas de reféns.

De acordo com o delegado Francisco Iaslei, chefe da Polícia Civil de Campina Grande, as imagens são claras e comprovam que o Pernambuco estava percorrendo os corredores do hotel em busca de vítimas. As três jovens foram surpreendidas na porta do quarto pelo Sebastião Ferreira, que se passou por hospede do hotel.

Ele foi preso na manhã de sábado após entrar em outro hotel do Centro de Campina e utilizar a mesma estratégia para atacar quatro estudantes pernambucanas. Sebastião foi abordado por um funcionário do estabelecimento quando tentava sair do prédio; a polícia foi acionada e levou o homem para a delegacia.

De acordo com delegado, Sebastião foi investigado pela Delegacia Especializada da Mulher e pelo Grupo Tático Especial (GTE) porque costumava analisar os hotéis onde pretendia atacar as vítimas. “Nós pegamos as imagens do hotel e vimos toda a ação dele. Esse homem costuma perambular pelos corredores dos hotéis que escolhia para atacar e render as vítimas com uma faca para praticar o estupro dentro do próprio apartamento onde as mulheres ficam hospedadas”.

Sebastião foi preso com vários aparelhos celulares e, por isso, deverá ser indiciado também por roubo qualificado, além dos estupros praticados. A polícia pede que outras possíveis vítimas também compareçam à 10ª Delegacia Seccional no Catolé, Zona Sul de Campina, para fazer o reconhecimento.

Em setembro de 2010, Sebastião já havia sido preso no estado da Bahia, após atacar mulheres dentro de um hotel na cidade de Paulo Afonso, usando uma faca para render as vítimas.