Bruno Cunha Lima diz que oposição chega a 16 parlamentares na AL e nega ‘revanchismo’

Bruno Cunha Lima diz que oposição chega a 16 parlamentares na AL e nega ‘revanchismo’

O deputado estadual, Bruno Cunha Lima (PSDB) afirmou que a bancada de oposição na Assembleia Legislativa (AL) tem 15 parlamentares podendo “ser interpretada” como 16 e destacou que a eleição da Mesa Diretora da Casa não precisou seguir as eleições estaduais.


Cunha Lima lembrou que no processo eleitoral da Mesa, ninguém está votando para o governo do estado, mas para presidente do legislativo. Ele lembrou que votou em Ricardo Marcelo (PEN) para a presidência da Casa, assim como Raniery Paulino (PMDB) que não votou em Cássio Cunha Lima (PSDB) para governador. “Uma coisa não tem nada a ver com a outra”, diz.


“Acho que a oposição tem 15 parlamentares”, aponta.


Quanto a posição do líder da oposição Renato Gadelha (PSC) que chegou a entrar na justiça contra a eleição do segundo biênio da Mesa que elegeu Gervásio Maia (PMDB), o tucano afirmou que não é de ‘revanchismo” e afirmou que a casa entrou em acordo no momento da votação. Ele repudiou a atitude do deputado Tião Gomes (PSL) que ‘quebrou’ o material de computação para que não houvesse votação eletrônica. “Foi ruim para a Assembleia, expôs o poder legislativo e a Paraíba como um todo”, reclama.


O deputado afirmou que os 36 concordaram com o estilo de votação e que ele particularmente discordou do segundo biênio, retirando-se do plenário. “Mas em relação ao primeiro biênio concordamos não recorrer a justiça e judicializar um processo que eu faço parte. Quem tem mais votos ganha e quem tem menos fica na oposição”, diz.

 
 
 


Redação