Brasil será o sexto maior exportador de petróleo do mundo, segundo AIE

Paris - O Brasil se converterá num dos maiores exportadores de petróleo e um dos principais produtores de energia do mundo, assegura a Agência Internacional da Energia (AIE) em um relatório divulgado nesta terça-feira (12/11). Para 2035, a produção petroleira do Brasil triplicará e alcançará seis milhões de barris diários (mbd), contribuindo com um terço do crescimento da produção líquida mundial, e transformando-se no sexto maior produtor de petróleo do mundo.

Da mesma forma, a produção de gás quintuplicará, o que permitirá cobrir até 2030 as necessidades do país, apesar do consumo crescer exponencialmente, assegura o relatório. No entanto, a AIE adverte que dadas as difíceis condições de extração de petróleo em águas profundas, o custo da produção será superior a de outras regiões como o Oriente Médio e a Rússia.
Parte dos investimentos necessários procederão da Petrobras, o que colocará à prova a capacidade da companhia estatal de dedicar suficientes recursos em um enorme e variado programa de investimentos. A isso se soma o compromisso de que os bens e serviços sejam locais, o que não fará mais que pressionar uma cadeia de fornecimento já por si limitada.

O Brasil necessitará investir cerca de 90 bilhões de dólares anuais para poder garantir o consumo energético do país, segundo a AIE. As abundantes e diversas fontes energéticas cobrirão 80% do aumento de consumo energético do país, incluindo o acesso universal à eletricidade. No caso da geração elétrica, a AIE recomenda o sistema de leilões para proporcionar novo capital ao setor energético e evitar pressionar o preço final pago pelo consumidor.

 

Fonte: France Presse