Botafogo vence o Campinense e se mantém vivo na briga pelo título do Campeonato Paraibano 2015

Botafogo vence o Campinense e se mantém vivo na briga pelo título do Campeonato Paraibano 2015
Botafogo-PB e Campinense fizeram no Almeidão um jogo que poderia redefinir os rumos do Paraibano. O rubro-negro poderia praticamente selar o título em caso de vitória, mas o Belo, se triunfasse, ficaria apenas um ponto atrás e reabriria a disputa do título.

 

Em um jogo emocionante, o Botafogo-PB venceu por 2 a 1 com dois gols de João Paulo, e agora entrou de vez na disputa pelo tricampeonato estadual. Felipe Alves descontou para a Raposa.

 

O primeiro tempo começou animado, com uma chance para cada lado. A primeira foi do Campinense, com Felipe Alves que empurrou a bola para o fundo das redes após falha de Edson. A arbitragem, no entanto, já marcava o impedimento e o placar permaneceu zerado.

 

Em seguida, em cobrança de escanteio, foi a vez do Botafogo assustar Glédson com o cabeceio de Rafael Oliveira, que saiu à direita do gol rubro-negro.

 

Aos 7, a chance mais clara surgiu depois de um lançamento primoroso de Alex Cazumba que achou Guto. Cara a cara com o goleiro do Campinense, o volante rolou para Doda, que limpou o arqueiro e bateu colocado, acertando a trave.

 

Novamente com Guto, o Bota-PB chegou ao ataque, desta vez pela direita. Aos 21 minutos, o volante da camisa 8 cruzou a bola da direita, a zaga do Campinense furou duas vezes e a bola sobrou para João Paulo chutar rasteiro, de fora da área, para abrir o placar.

 

O Belo se animou e já saiu em busca do segundo gol, que veio aos 35 minutos, quando em um cochilo da defensiva rubro-negra, João Paulo roubou a bola de Joécio e bateu colocado no lado esquerdo de Gledson para ampliar o placar.

 

No início do segundo tempo o jogo perdeu um pouco em intensidade. Aos 15 minutos, no entanto Felipe Alves recebeu na entrada da área do Botafogo-PB, girou sobre o defensor e tocou na saída de Edson para diminuir o placar.

 

Após o gol, a Raposa partiu para cima do Belo e em boa tabela entre Luís Fernando e Leandro Santos, o meia recebeu na risca da meia-lua da grande área e foi derrubado pelo zagueiro André Lima. O árbitro João Bosco Sátiro puxou o cartão vermelho do bolso e expulsou o defensor do Bota-PB.

 

Com a expulsão de André Lima, Roberto Fonseca foi obrigado a abrir mão do 4-1-4-1 adotado desde o início da partida, sacou Guto para promover ao gramado o zagueiro Wesley. Em seguida, o volante Léo Rodrigues entrou no lugar de Doda para reforçar a marcação no meio-campo.

 

O jogo seguiu dramático até o fim, com o torcedor botafoguense apreensivo, já que o Campinense tentava pressionar e o Belo só se defendia e com um homem a menos.

 

Após o apito final, muita confusão dentro de campo. Jogadores e comissões técnicas das duas equipes discutiram e os botafoguenses revidaram as provocações que os jogadores do Campinense haviam feito durante a semana. A PM entrou em campo e jogou spray de pimenta. O tumulto se prolongou, assim como as provocações, mas após alguns minutos os ânimos foram contidos.

 

Com o resultado, o Botafogo-PB chega a 6 pontos, e segue na segunda colocação do quadrangular final, mas apenas um ponto atrás do líder Campinense. No próximo meio de semana, o Belo vai até Campina Grande enfrentar o Treze, e a Raposa volta à João Pessoa para pegar o Auto Esporte.
 
 
 


Paraíba Online / Voz da Torcida