Blog do Walter Santos avalia vaia inédita a Cássio em CG e suas consequências

Blog do Walter Santos avalia vaia inédita a Cássio em CG e suas consequências

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) foi surpreendido com vaias do público presente ao Parque do Povo. de Campina Grande, seu berço eleitoral, na noite desta sexta-feira (3). Durante seu discurso na abertura do evento, o líder tucano no senado foi hostilizado pelo público que lotava a festa.
Na sua fala, o senador disse que ia manter a postura contra o mais corrupto governo, referindo-se a Dilma Rousseff - merecendo vaias que ele atribui a esquerdistas.

Aos gritos de “golpista”, o senador foi surpreendido pela manifestação protagonizada por grande parte dos presentes. Além de Cássio, estavam no palco o prefeito Romero Rodrigues, o deputado estadual Bruno Cunho Lima, além de outros partidários e aliados.

Em novo texto, o Blog do Walter Santos analisa o ato contra o senador, e aponta as causas do “inimaginável”. Segundo o texto, o movimento conservador e anti-PT liderado pelo tucano causou a antipatia dos manifestantes, que também veem o PSDB envolvido em denúncias de corrupção.

Confira o texto de Walter Santos:

O significado da vaia ao Líder Cássio e seu Papel no País

O que era inimaginável supor e constatar aconteceu nesta sexta-feira, 3, no Parque do Povo, em Campina Grande, durante a abertura do Maior São João do Mundo: o senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, enfrentou minutos de vaias ao se referir ao Governo de Dilma como o mais corrupto de todos os tempos. "Golpista! Golpista!" - gritavam pessoas de vários pontos do ambiente da Festa.

Sob vaias, Cássio insistiu em dizer que vai continuar a luta contra a corrupção no País e acusou os que lhe vaiavam como "Inocentes úteis".

Ele se manteve no discurso dizendo que manteria a posição de coragem de enfrentar a minoria ruidosa, pois representava a maioria silenciosa. Mas durante todo o tempo ouviu a expressão “Golpista”.

FATO INÉDITO E MARCANTE

Foi a primeira vez em toda a história do Maior São João quanto de Campina que o senador, ex-prefeito da cidade, enfrentou uma sonora vaia a incomodar quem seja vítima dela.

Cassio é, sem dúvidas, a maior liderança política de Campina, portanto, conviver com reação popular espontânea no nível registrado é motivo de preocupação.

Na prática, seu papel de encarnar a figura do enfrentamento ao PT, através de duras acusações contra a presidenta Dilma Rousseff, lhe cria na mesma proporção um ódio recíproco não só de petistas, mas de todo segmento organizado da sociedade que pensa diferente do PSDB.

Ela passa a conviver com isso liderando a bandeira de discurso desconfortável diante da realidade em curso provando que a corrupção está em todos os partidos, em especial no PSDB - de onde é líder.

Os últimos fatos mostram repetidamente que a cúpula do PSDB tem sido acusada de envolvimento com a mesma corrupção que ele acusa. E não é invenção, discurso de opositor. Muitas delações envolvem Aécio, Alckmin e até FHC, quem diria.

Esta realidade se conflita com o discurso ético e amplia algo que ele não tinha, ou seja, forte rejeição, a partir de setores organizados que já chegaram a lhe apoiar.

A FORÇA DO CONSERVADORISMO

Cássio apenas está assumindo de forma nacional com reflexos na Paraíba a linha política inteiramente neoliberal, algo que ele não expunha com tamanha radicalidade porque para afirmar - se nesta condição precisou enfrentar a onda progressista, próxima e vinculada com a vertente socialista.

É na atualidade o Tucano mais contundente contra o Petismo com ódio sem igual.

O senador e Líder do PSDB no Senado é a cara da postura conservadora à direita alinhada com setores da sociedade considerada elitista.

O fato é que Cássio passou a ser líder do enfrentamento ao PT, Dilma, Lula - este último já tratado como aliado circunstancial, como fez Aécio Neves também.

Ele, de fato, cresce para setores conservadores mas passará a conviver com hostilidades frequentes não só na Paraíba velha de guerra.

E isto será transportado para a sucessão municipal de outubro próximo, inclusive em Campina Grande. 

 

 

 

 

Fonte: Wscom