‘Birdman’ ganha Oscar de melhor filme e fica com 4 estatuetas

‘Birdman’ ganha Oscar de melhor filme e fica com 4 estatuetas

Com quatro estatuetas, inclusive melhor filme e melhor diretor, para o mexicano Alejandro González Iñárritu, “Birdman ou (A inesperada virtude da ignorância)” foi o grande vencedor do Oscar 2015. Apresentada Neil Patrick Harris, que chegou a ficar de cueca no palco, a cerimônia da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood aconteceu neste domingo (22) no Dolby Theater, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Outro destaque da noite foi “O grande hotel Budapeste”, que também ficou com quatro estatuetas, mas em categorias técnicas: melhor figurino, melhor cabelo e maquiagem, melhor design de produção e melhor trilha sonora.

Tanto “Birdman” quanto “O grande hotel Budapeste” haviam sido indicados em nove categorias.

Já “Boyhood: Da infância à juventude” acabou sendo o grande derrotado do 87º Oscar. Indicado em seis categorias e um dos maiores favoritos ao prêmio principal, de melhor filme, o longa de Richard Linklater ficou com apenas uma estatueta: melhor atriz coadjuvante, para Patricia Arquette. A vitória de Patricia rendeu ainda um meme “estrelado” por Meryl Streep, que vibrou bastante com a conquista da colega.

O independente “Whiplash” ganhou em três categorias no Oscar 2015: melhor ator coadjuvante para J.K. Simmons, melhor mixagem de som e melhor montagem.

Dentre os prêmios de atuação, o britânicoEddie Redmayne ficou com a estatueta de melhor ator, pelo papel do físico Stephen Hawking em “A teoria de tudo”, e Julianne Moore, com a de melhor atriz, pelo trabalho em “Para sempre Alice”. No longa, ela interpreta uma mulher mulher que sofre de Alzheimer.

O Brasil, que tinha chance de finalmente levar o seu primeiro Oscar, continuou sem a sua estatueta. O país era representado pelo documentário “O Sal da Terra”, codirigido pelo brasileiro Juliano Salgado. O filme foi derrotado por “CitizenFour”, sobre o vazamento de segredos dos EUA por Edward Snowden.

Outra marca do Oscar 2015 foram os discursos em defesa dos direitos humanos. Patricia Arquette, por exemplo, favor dos direitos iguais para as mulheres. John Legend, que ganhou o Oscar de melhor canção por “Glory”, do filme “Selma”, lembrou a luta pela igualdade social.

 

 

 

G1