Bezerro nasce com duas cabeças em propriedade rural do Rio Grande do Sul

Bezerro nasce com duas cabeças em propriedade rural do Rio Grande do Sul

Um bezerro com duas cabeças nascido em uma propriedade rural de São Borja, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, chamou a atenção de veterinários e pecuaristas no último domingo (14). O animal com a anomalia chegou a sobreviver por algumas horas após o parto, mas não resistiu e morreu no mesmo dia.

O veterinário Adilson do Nascimento conta que foi chamado para fazer o parto na propriedade localidade de São Bento, na área rural do município. Ele conta que tentava realizar o procedimento normal, quando notou que algo estava errado e resolveu optar uma cesariana.

“Tentamos duas ou três vezes e não conseguimos. E daí fizemos a cesariana. Cortei o útero da vaca, tirei as mãos do terneiro e não conseguia tirar a cabeça. Quanto consegui tirar a cabeça, percebi que tinha uma coisa trancando. Pensei que fossem dois animais, mas depois vi que as duas cabeças eram do mesmo animal”, relatou o veterinário, que disse nunca ter visto nada parecido nos cinco anos de carreira.

O bezerro morreu depois de seis horas. A vaca sobreviveu ao parto e passa bem. Na segunda-feira (15), Adilson e outro veterinário realizaram uma necropsia no bezerro morto e constaram que além de duas cabeças ele também tinha dois corações, quatro pulmões e outros órgãos duplicados. Por isso, os veterinários acreditam que a gestação era de gêmeos, mas que algo deu errado durante a divisão embrionária.

De acordo com outro veterinário,Valmir Homrich, casos como esse são raros. Principalmente pelo bezerro ter nascido vivo e sobrevivido por cerca de seis horas. Ele diz que que os fatores que podem ter contribuído para a anomalia estão o uso de pesticidas nas lavouras, uso de medicamentos, de hormônios e também a idade da avançada vaca, de 10 anos, considerada velha para reprodução.


G1