Batatas-doces de até 3 kg são produzidas no Vale do Piancó, mesmo com a seca

Batatas-doces de até 3 kg são produzidas no Vale do Piancó, mesmo com a seca

Um grupo de dez famílias de agricultores conseguiu plantar e colher cerca de 100 toneladas de batata-doce em pleno Sertão paraibano. A fartura de alimento foi conquistada ainda na primeira safra, enfrentando a seca com a utilização de poços artesianos em um sítio da Zona Rural de Santana dos Garrotes, no Sertão paraibano, a 421 km de João Pessoa. De acordo com um produtor, há batatas-doces que chegam a pesar 3 kg.

 

A plantação contou uma área de sete hectares. Semeadas durante o mês de agosto, as batatas foram colhidas entre os meses de dezembro e janeiro. Quase toda a safra, segundo José Galego, um dos responsáveis pela plantação, foi vendida para comerciantes de Juazeiro, na Bahia.

Durante a fase de plantio, o agricultor explicou que a maior dificuldade foi conseguir água para irrigar a plantação, já que a perfuração dos poços não era uma garantia.

“Nossa maior dificuldade foi com relação à água por conta da seca. Essa era a nossa primeira tentativa com as batatas e perfuramos os poços na esperança de conseguir uma grande quantidade de água, garantindo um bom crescimento das batatas. Temos dois poços e cada um armazena de 20 a 30 mil litros de água. Isso nos deu garantia de que a safra seria boa”, contou José Galego.

Na colheita, a surpresa dos agricultores foi com relação à qualidade e ao peso conseguido com as batatas. De acordo com José Galego, algumas das batatas-doces chegaram a pesar três quilos.

“Acreditamos muito no nosso trabalho e queremos que isso venha a ser um incentivo para outras famílias. Estamos tendo um lucro viável e mostramos que podemos conviver com a seca e sustentar nossas famílias mesmo com todas as dificuldades do Sertão. A batata-doce foi nosso primeiro passo, estamos agora plantando 3 mil pés de tomate e estamos com o arroz vermelho. Estamos lutando e vencendo”, afirmou José Galego. 

 

 

 

 

Fonte: Por Halan Azevedo