Base da UPP no Rio é incendiada após tiroteio no subúrbio

Base da UPP no Rio é incendiada após tiroteio no subúrbio

Traficantes trocaram tiros com policiais militares e atearam fogo à base da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Lins, no Subúrbio do Rio. O ataque foi por volta das 23h de quarta-feira (22). Mas por volta das 6h20 desta quinta-feira (23), ainda havia chamas em um dos dois contêineres queimados. As informações são do Bom Dia Rio.

Antes do incêndio traficantes trocaram tiros com policiais militares e atacaram policiais com pedras. Três pessoas ficaram feridas: um policial militar, um homem e um adolescente. O caso foi registrado na 25ª DP (Engenho Novo).

O confronto entre PMs e suspeitos começou no fim da noite. O policial militar foi atingido no pé durante o confronto e levado para o Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins.

Um adolescente, de 17 anos, foi baleado na perna e passou por uma cirurgia à noite no Hospital do Andaraí, na Zona Norte. Um homem identificado como Marlon Ramos de Oliveira, de 22 anos, foi ferido no abdômen e está no Hospital Salgado Filho, no Méier, no Subúrbio.

A Polícia Civil disse que apura se os dois têm envolvimento com o crime. Eles têm passagem pela polícia por dano ao patrimônio público.

Em redes sociais, moradores alertavam sobre o tiroteio e recomendavam cuidado a quem passa pela região. De acordo com as mensagens, a troca de tiros de repetiu em várias ruas.

“Tiroteio na Rua Baronesa de Uruguaiana no Lins, confronto entre policiais e criminosos”. E ainda: “há pouco ouvi tiros vindo do Lins, na altura entre a Carolina Santos e Vilela Tavares. cuidado!”.

Ataques
Segundo a polícia, por volta das 21h, PMs foram recebidos a pedradas quando chegavam para trabalhar na comunidade. Poucas horas depois, mais um ataque. A base da UPP no Lins foi incendiada. A foto, feita por um morador, mostra a unidade em chamas. O Corpo de Bombeiros foi acionado. De acordo com a PM, ninguém ficou ferido. Um adolescente foi apreendido, suspeito de ter ateado fogo à sede.

De madrugada, uma operação da Polícia Militar ocupou os principais acessos ao Conjunto de Favelas do Lins. A segurança foi reforçada com homens do Batalhão de Choque e de outras UPPs da região. Os PMs ainda faziam buscas na manhã desta quinta-feira para encontrar criminosos envolvidos no ataque à UPP e os traficantes que trocaram tiros com os policiais.

Depois das 3h, não foram registrados mais confrontos na região. Mas pela manhã era possível ver barricadas montadas com lixo e entulho na Rua Cabuçu, para dificultar a entrada da polícia na comunidade.


 

G1