Banco do Nordeste vai investir R$ 8,5 bilhões em microcrédito em 2015

Banco do Nordeste vai investir R$ 8,5 bilhões em microcrédito em 2015

Referência no setor de microcrédito na América do Sul, o Banco do Nordeste planeja aplicar R$ 8,5 bilhões, em 2015, por meio de seu programa de microcrédito produtivo e orientado urbano, o Crediamigo. O montante deverá beneficiar cerca de 2,1 milhões de empreendedores em todo o Nordeste e norte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

 

Na Paraíba, o desembolso estimado para o microcrédito é no valor de R$ 668 milhões. A carteira de recursos do programa contou recentemente com aporte de R$ 100 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), reforçando a parceria das duas instituições no fortalecimento do microcrédito na área de atuação do Banco do Nordeste.

 

Além do BNDES, a carteira de investimentos do Crediamigo recebe aportes financeiros do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), Banco Mundial e Depósitos Interfinanceiros de Microcrédito (DIM), afora recursos próprios do Banco do Nordeste.

Metodologia

Criado em 1998 e considerado o maior programa de microcrédito produtivo e orientado da América do Sul, o Crediamigo mantém, historicamente, taxa de inadimplência inferior a 1%, o que evidencia a qualidade de sua carteira (da qual 67% são mulheres).

A qualidade do crédito é reflexo da metodologia do programa que fornece a todos os clientes acompanhamento personalizado por meio do assessor de microcrédito. Como reforço dessa estratégia, o Crediamigo distribuiu, em 2014, 500 mil cartilhas com orientações financeiras para seus clientes.

Atualmente, o Crediamigo realiza 15,5 mil operações de crédito por dia, contando com uma carteira de 1,9 milhão de clientes ativos. Os empréstimos têm valor médio de R$ 1,8 mil e taxas de juros que variam entre 0,99% e 1,20% ao mês.

Em novembro de 2014, o Crediamigo foi reconhecido internacionalmente com o Prêmio BID/Fomin de Inclusão Financeira, concedido pelo Fundo Multilateral de Investimentos, membro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 
 
 

Assessoria