Bancários pedem 12,5% de aumento e podem entrar em greve a partir de setembro

Bancários pedem 12,5% de aumento e podem entrar em greve a partir de setembro

Os bancários poderão entrar em greve por tempo indeterminado a partir de setembro caso não tenham aumento salarial de 12,5%, estabelecidos durante a 16ª Conferência Nacional da categoria em Atibaia (SP), no domingo (27).

Conforme o que foi decidido na conferência em São Paulo, os bancários pedem reajuste de 12,5%, valorização do piso salarial no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 2.979,25 em junho), defesa do emprego, fim da terceirização e combate às metas abusivas e ao assédio moral.

O secretário geral do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves, disse ao Portal Correio que a pauta de reivindicação será entregue na próxima semana à Federação Nacional dos Bancos, quando deverão ser iniciadas as negociações.

A Paraíba tem cerca de quatro mil bancários filiados em todo o estado e a última greve da categoria ocorreu em setembro de 2013. Os serviços bancários foram interrompidos no dia 19 de setembro e só voltaram no dia 14 de outubro.

Naquela época, os profissionais aceitaram a proposta da Fenaban que concedeu reajuste de 8% s obre a remuneração de todos os funcionários, 8,5% de aumento sobre o piso da categoria além de garantir o ganho de 10% sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR).