Assembleia Legislativa debate efeitos da mudança climática na Paraíba em Audiência Pública

Assembleia Legislativa debate efeitos da mudança climática na Paraíba em Audiência Pública

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), através da Frente Parlamentar Ambientalista, promoveu nesta terça-feira (20) uma Audiência Pública em conjunto com a Câmara Federal com o objetivo de debater as metas para diminuir a emissão de gases e a situação ambiental da Paraíba.
 
O evento também tem como objetivo de levantar a discussão de pontos que serão levados pela comitiva brasileira para a 21ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 21) que ocorre no final do mês de novembro, em Paris, na França.
 
Segundo a deputada Estela Bezerra, que preside a Frente Ambientalista, a Paraíba e muitas outras regiões do país passam por problemas de estiagem. "Essa audiência é um esforço do SOS Mata Atlântica para trazer essa discussão tão importante que são as emissões de gases poluentes. As nossas metas poderiam ser ainda mais ousadas, apesar do Brasil ter sido protagonista nesta discussão", enfatizou.
 
A parlamentar ressaltou ainda que a área de desertificação só aumenta a cada ano e a seca atinge várias regiões do país e de outros países. "Estamos próximos da conferência da mudança climática e essa discussão é a contribuição que a Assembleia pode dar para formatar um plano a ser apresentado neste evento", disse.
 
A audiência contou ainda com a presença do deputado Janduhy Carneiro, de representantes da Secretaria de Meio Ambiente do Estado, da Superintendência de Administração do Meio Ambiente do Estado (Sudema), da Polícia Ambiental e ativistas do setor, além da sociedade em geral.
 
Rejane Pierari, consultora para coordenação de frentes parlamentares ambientalistas e que representou a Frente Parlamentar Ambientalista da Câmara Federal, apresentou que o país tem meta para redução de emissão de gases de 37% ate 2025 em relação a 2005 e até 2030 diminuir em 43%, assim como chegar a zero o desmatamento. "Trazemos o debate da mudança climática para os estados com o objetivo de contribuir com esse debate falando sobre problemas enfrentados na região", afirmou. A representante ainda fez uma síntese sobre a situação de desmatamento, reflorestamento e qualidade do desenvolvimento do país nas áreas de agricultura e pecuária com as mudanças climáticas ocorridas nos últimos anos e as metas do país para os próximos anos.
 
Já o representante da Secretaria de Estado Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, Beranger Araújo, revelou que a Paraíba tem 93% de sua área suceptível a desertificação e apresentou ações do Governo do Estado como o Plano Estadual de Gestão de Resíduos Sólidos. O superintendente da Sudema, João Vicente, falou sobre o ciclo de seca que desde 2011 consome os recursos hídricos do Estado e as ações do Governo na área como o Plano Emergencial de Enfrentamento à Estiagem. 
 
A Frente Parlamentar Ambientalista foi instalada no dia 29 de maio e tem o objetivo de trazer o tema do Meio Ambiente para a Casa de Epitácio Pessoa. Para a deputada Estela Bezerra, o tema é de interesse do nosso desenvolvimento econômico, já que a sustentabilidade é um conceito de economia.
 

 

 

 

Assessoria