As manobras que podem conduzir a eleição do novo presidente da Câmara de Conceição

 As manobras que podem conduzir a eleição do novo presidente da Câmara de Conceição

Os nomes dos candidatos ao próximo presidente da Câmara dos Vereadores da cidade de Conceição ainda é um enigma a ser decifrado. Várias especulações sobre o nome do candidato da situação circulam pelos bastidores políticos, nos quatro cantos da cidade. No entanto, a única candidatura que parece definida é a da vereadora Dior Sabino, com o apoio irrestrito de quatro vereadores da bancada de oposição, Luis Paulino, Roberto de Chicó, Marizete e Vicente Ramos. Esses quatro prometem ir aonde a vereadora for.

Lançada pelo vereador Flávio Mangueira, a quem chamava de “minha presidente”, Dior Sabino ganhou forças dentro do grupo de oposição e acumulou o apoio de todos dos demais vereadores. Porém, diferente do que anunciou, Flávio deu a antender que votaria atrás e se mostrou irredutível ao querer sentar na cadeira maior do poder legislativo(embora toda a população da cidade de Conceição, sobretudo, as pessoas que aprenderam a admirar o vereador e votaram nele no último pleito municipal se negam a acreditar nessa possibilidade, por toda uma história entre ele e o grupo de oposição, nascida desde os tempso do seu pai). O vereador Flávio foi eleito pelo grupo de oposição, onde gozou sempre de estreita amizade com o ex-prefeito Alexandre Braga, com quem tem, inclusive, laços familiares. Por outro lado, Flávio é filho do ex-vereador Nonato Belmiro, amigo fiel do saudoso Francisco de Oliveira Braga e de sua família, a quem diz nunca trair. Pelos cabelos brancos e pelo caráter ilibado, Nonato é acreditado como um dos políticos mais fiéis e mais sérios da história política da cidade de Conceição.

Do lado do grupo de situação, todos os dias várias especulações de possíveis chapas, tomam conta de conversas em cada esquina ou praça, em rodas de amigos.

Veja todas as possibilidades de formação de chapas

Do lado da oposição existe uma possibilidade: votar em Dior Sabino, conforme já foi combinado. Nesta hipótese, para eleger Dior Sabino, o grupo dependeria, justamente, do voto do vereador Flávio Mangueira, o idealizador da conjuntura, que tem se inclinado para o lado da situação. Contudo, outras hipóteses, como votar na vereadora, mesmo ela sendo a candidata da situação já são ventiladas. Dessa forma, Dior seria candidata única e aglomeraria todos os nomes em torno de sua candidatura, haja visto que, o próprio vereador Raimundo Araújo teria admitido votar nela, segunda uma fonte fiel, em uma composição de chapa com o vereador Naldinho de Sinin sendo o vice-presidente.

Quem também tem o nome cogitado dentro do grupo de situação é o vereador Edivaldo Ramalho, que inclusive tentou antecipar a eleição por duas vezes, em uma possível tentativa de obter êxito de forma antecipada, aproveitando a ocasião, que lhe parecia favorável. Seu nome continua forte e não será surpresa que seja ele o candidato do grupo.

Outra possibilidade bastante plausível, do ponto de visto de análises, seria uma possível reeleição da atual presidência, uma vez que, com a possibilidade do vereador Flávio Mangueira votar somente nele, restariam dez votos, cinco para cada lado. Nessa hipótese, assumiria o candidato mais velho. Assim, contando com a primeira hipótese, em que a vereadora Dior Sabino sairia com cinco votos, ela perderia a cadeira pela idade.

Quem deve, de fato, abrir os olhos sobre o cenário político da Câmara, é o vereador Flávio Mangueira. Depois de lançar a vereadora Dior Sabino à presidente, anunciando inclusive no plenário, na imprensa e na rua, o vereador se mostrou interessado em sentar na cadeira maior e vem demonstrando que voltou atrás de suas palavras, o que poderá ser bom ou ruim, para seu futuro político ou até mesmo para a sua referência com seus amigos e eleitores. Assim sendo, Flávio poderá se lançar e ser visto como “massa de manobra” para que se configure a possibilidade da reeleição da atual presidência ou da formação da chapa, onde a vereadora Dior Sabino sairia como a candidata de votos mistos e seria eleita com dez votos.

Vislumbra-se, portanto, que o vereador Flávio Mangueira será “peça chave” neste pleito. Porém, no final ele poderá fazer a população e o mundo político relembrar de duas passagens bíblicas: a do filho pródigo ou a da grande ceia. Porém, dentro do grupo da oposição existe uma forte corrente de pensamento e benevolência, para que o vereador Flávio Mangueira faça reviver nas memórias de todos os eleitores que o elegeram, a história do “Filho Pródigo”, que estava perdido e se reencontrou.

Há quem diga, que inteligência é dada a todo mundo, porém sabedoria é privilégio de poucos. Assim, todos acreditam que o vereasdor Flávio Mangueira é um homem dotado de sabedoria e saberá definir, de forma sábia seu caminho a seguir.

A possibilidade de uma eleição de uma chapa encabeçada pelo atual vice-presidente, Valdemir Berto não pode ser descartada, uma vez que ele soube conduzir, de forma tranqüila, os trabalhos da casa, nos três meses que assumiu a presidência, com o pedido de licença do atual presidente, de maneira que não desgostou nem a A nem a B. Valdemir Berto, conseguiu esfriar os ânimos de alguns vereadores, que estavam agitados e conciliou bem as partes, inteligentemente. O vereador é tido como sereno, calma e passou esse jeito de ser para os demais vereadores.

A eleição que irá escolher o próximo mandatário do poder legislativo acontecerá na próxima quarta-feira(19). Até lá, tudo pode acontecer.
 

Fonte: Gilberto Angelo/Portal Vale do Piancó Notícias