Artigo que elogia garra do jogador paraibano Hulk é criticado nas redes sociais

Artigo que elogia garra do jogador paraibano Hulk é criticado nas redes sociais

O artigo do jornalista Eugenio Goussinsky sobre o jogador paraibano Hulk, publicado nesta terça-feira (20) no Portal R7, e que analisa como o jogador venceu barreiras impostas pelo preconceito por ser paraibano e venceu jogando fora do País está sendo duramente criticado pelos paraibanos nas redes sociais.

O preconceito de quem ainda têm em mente que a Paraíba é aquele lugar da 'mulher macho', representada por cangaceiros destemidos que se revoltavam contra o sistema patriarcal e coronelista da época, não impediu que o jogador saído de um estado incrustado no Nordeste, vencesse mostrando talento e garra.

Hulk, conforme o artigo, ultrapassou todos os preconceitos, herdando logicamente o que poderia ter de bom nisso tudo, a garra, a determinação e o força para transpor injustiças (o preconceito é uma forma injusta de tratar as pessoas) típico dos cangaceiros, e "superando a exclusão com o talento e a determinação", conseguiu trilhar caminhos que fazem dele um dos melhores jogadores da atualidade.

Falar sobre preconceitos é difícil, principalmente porque há o risco de ser mal interpretado ou de inconscientemente reforçar o preconceito, porque quando se analisa uma situação, não se pode deixar de reforçá-la a intérpretes limitados.

No caso dos elogios e dos atributos do jogador Hulk, sem dúvida todo dogmatismo, preconceito ou estereótipo, como queiram chamar, perde sentido. Ele está acima de tudo isso com seu talento, determinação, garra e, principalmente, sua paraibanidade.

E o articulista Eugenio Goussinsky mostra bem que todo preconceito deixa de fora o sentimento e a vivência humana que "não podem ser reduzidos a rótulos".

O jogador paraibano Hulk sabe muito bem o que é isso, e nunca desistiu de ser quem é  e nunca deixou-se levar por aquilo que os preconceituosos queriam que ele fosse.

Pelo apelido carinhoso e sugestivo que Hulk tem, Goussinsky o define como o 'monstro paraibano' que ataca a exclusão e furiosamente deixa o preconceito de lado e vai ser ele mesmo longe, em país distante, onde o conceitos pré-formulados não conseguem alcançá-lo.

Críticas

O artigo de Goussinsky gerou diversos comentários que classificavam o texto como preconceituoso nas redes sociais. Sob essa acusação feita pelos internautas, quando fala do preconceito aos paraibanos, o articulista foi alvo de críticas severas.

Alguns internautas diziam que o jornalista não teria conhecimento de causa para falar da Paraíba e que ele deveria visitar o estado e conhecer as belas praias.

As críticas partiram principalmente pelo que foi escolhido pelo autor do artigo para falar da Paraíba e do Nordeste. Na opinião de internautas, as definições da paraibanidade estariam reforçando o preconceito e as análises estariam partindo de quem não conheceria a Paraíba.

 

Artigo recebeu duras críticas de internautas paraibanos

Foto: Artigo recebeu duras críticas de internautas paraibanos
Créditos: Reprodução/ Facebook