Após guerra de notas, Ricardo, Romero e Ronaldinho trocam acusações

Após guerra de notas, Ricardo, Romero e Ronaldinho trocam acusações

Após a guerra de notas, nesta final de semana, entre a prefeitura de Campina Grande e o Governo do Estado, com relação aos investimentos no “Maior São João do Mundo”, o governador Ricardo Coutinho (PSB), o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) e o vice-prefeito Ronaldo Cunha Lima Filho (PSDB), voltaram a se “atacar”, nesta segunda-feira (09), durante entrevista a imprensa.

Ricardo voltou a afirmar que o ano passado o Governo do Estado repassou R$ 800 mil reais, a prefeitura para a festa e que o dinheiro foi utilizado para divulgação nacional do evento no programa Caldeirão do Hulk e para a transmissão ao vivo, para o todo o País, pela TV Brasil. Ele também reagiu às acusações da falta de investimento na festa e acusou a prefeitura de não ter prestado contas dos recursos.

“Por não ter o que mostrar fica criando briga e factóides. É claro que não tinha convênio, foi pago direto ao caldeirão do Hulk e a TV Brasil. É tudo feito na base da esperteza. Estão usando de falsidade, de mentira. Ninguém vai nos tirar do caminho da verdade. Usa de artifício para esconder a verdade da população, se vêem desmascarados”, afirmou.

Já o prefeito Romero Rodrigues insistiu na tese de que o Estado não repassou nenhum recurso para prefeitura. Ele também explicou que a prefeitura não poderia prestar contas dos R$ 800 mil, já que o dinheiro foi pago direto a Globo e a TV Brasil. O prefeito também criticou o governador, que, segundo ele, só pensa em criar discórdia.

“Tenta semear as discórdias, as desavenças, cria o que lhe é familiar, que é o conflito. Não repassou, é uma inverdade. Não houve qualquer aporte de recurso do Governo do Estado a prefeitura”, afirmou.

Já o vice-prefeito Ronaldo Cunha Lima Filho também entrou na “briga” e disse que a prefeitura não poderia prestar contas de um dinheiro que não recebeu, já que o Estado pagou direto as emissoras de TV. Ronaldinho ressaltou que as contas do “Maior São João do Mundo” foram aprovadas. “Está no sagres no Tribunal de Contas”, completou.

Ronaldinho também criticou o modelo de gestão do governador, que, segundo ele, é truculento e alimenta a discórdia. “Ele já brigou com todo mundo, com servidores, instituições e agora briga com a verdade. Está na hora do senhor ter humildade, de saber que está acima do bem e do mal, que não é Deus. Ele pensa que a Paraíba não existia antes dele”, alfinetou.

MaisPB