Após caso de corrupção, príncipe da Tailândia formaliza seu divórcio com a princesa Srirasmi

Após caso de corrupção, príncipe da Tailândia formaliza seu divórcio com a princesa Srirasmi

O príncipe da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, e sua terceira esposa, Srirasmi Akkharaphongpricha, cuja família esteve envolvida em escândalos de corrupção, formalizaram o divórcio depois que obtiveram o autorização do rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, informou neste sábado (13) a imprensa local.

O anúncio, assinado pelo monarca tailandês na quinta-feira, foi divulgado na noite de sexta pela 'Gazeta Real'. "O Rei garantiu sua permissão de anunciar que a princesa Srirasmi, esposa do Príncipe Maha Vajiralongkorn, informou por escrito que renuncia a seu status real", diz o comunicado, segundo o jornal 'Bangkok Post'.

A princesa Srirasmi se casou com o príncipe Maha Vajiralongkorn em 2001, com quem tem um filho, que é o segundo na linha de sucessão ao trono da Tailândia.

Rumores sobre o divórcio começaram a surgir no final de dezembro, depois que vários familiares da princesa foram presos em uma operação de combate à corrupção, enquadrados na lei de 'lesada altivez'.

Os parentes detidos, entre eles quatro irmãos, teriam conseguido acumular uma imensa fortuna utilizando de maneira indevida suas conexões com a Casa Real, num país onde difamar e sujar o nome da monarquia resulta em penas bastante duras.

As informações sobre a Casa Real são tratadas com extrema delicadeza pela imprensa local devido à estrita legislação que a protege.

Um artigo do código penal tailandês pune com até 15 anos de prisão os atos de 'lesada altivez', entre eles 'insultos, difamações e ameaças' ao rei, à rainha, ao príncipe herdeiro e ao regente.

Apesar de o próprio monarca, Bhumibol Adulyadej, ter afirmado em 2005 que não está acima das críticas, as denúncias por 'lesada altivez' aumentaram nos últimos anos, principalmente depois que o Exército impôs a lei marcial e tomou o poder em maio, através de um golpe de Estado.


 

G1