Apesar da crise bancos registram lucro no Brasil; Bradesco R$ 4,53 bi e Santander R$ 1,708; saiba mais

Apesar da crise bancos registram lucro no Brasil; Bradesco R$ 4,53 bi e Santander R$ 1,708; saiba mais

A temporada de resultados do terceiro trimestre segue bastante movimentada, com destaque para a divulgação de balanço de grandes bancos. Confira os principais resultados divulgados entre a noite de ontem e a manhã desta quinta-feira: 

Bradesco
O Bradesco (BBDC4) anunciou nesta quinta-feira (29) ter registrado lucro líquido contábil de R$ 4,12 bilhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado, mas com queda de 7,9% frente o segundo trimestre de 2015.

O lucro ajustado, sem eventos não recorrentes, registrou alta de 14,8% na comparação anual e foi para R$ 4,533 bilhões, ficando quase estável na comparação com o segundo trimestre. No acumulado do ano até setembro, a instituição tem ganhos de R$ 12,837 bilhões, abaixo do valor atingido no mesmo período de 2014, de R$ 11,096 bilhões.

A carteira de crédito do banco atingiu R$ 474,488 bilhões, crescendo 2,4% no trimestre e 6,8% em doze meses. A taxa de inadimplência (atrasos superiores a 90 dias), de 3,8%, ante 3,7% no segundo trimestre e 3,6% no mesmo período de 2014. 

Já o PDD (despesas com provisões para crédito de liquidação duvidosa) totalizaram R$ 3,852 bilhões no período, alta de 15,1% sobre o mesmo período do ano passado e de 8,5% sobre o trimestre anterior. Já o ROE (Retorno sobre o patrimônio líquido) passou para 21,2% ante 21,9% no segundo trimestre e 20,4% no mesmo período de 2014. 

O total de ativos somou R$ 1,05 trilhão, alta de 6,4% na comparação anual. 

Santander Brasil 
O Santander Brasil (SANB11), maior banco estrangeiro no país, informou nesta quinta-feira que teve lucro líquido 1,266 bilhão de reais no período, queda de 67,4 por cento sobre o trimestre imediatamente anterior, quando houve pagamento de dividendo extraordinário.

O lucro recorrente somou 1,708 bilhão de reais no terceiro trimestre, alta de 2 por cento ante o segundo trimestre. O número veio acima da previsão média de analistas ouvidos pela Reuters, de 1,415 bilhão de reais.

O banco fechou setembro com carteira de crédito de 261,98 bilhões de reais, alta de 11,7 por cento em 12 meses. No conceito ampliado, o estoque de financiamentos do banco atingiu 332,34 bilhões de reais, avanço de 13,4 por cento ano a ano.

O índice de inadimplência acima de 90 dias do Santander Brasil ficou em 3,2 por cento, estável em relação ao trimestre imediatamente anterior.

As despesas da companhia com provisões para perdas com inadimplência, descontando receitas com recuperação de crédito, somaram 2,448 bilhões de reais no trimestre, aumento de 4,7 por cento em relação ao período de abril a junho.

As receitas do banco com tarifas e serviços somaram 2,919 bilhões de reais no terceiro trimestre, avanço de 0,3 por cento na comparação sequencial.

Já as despesas administrativas do grupo somaram 2,234 bilhões de reais entre julho e setembro, queda de 4,4 por cento sobre o trimestre anterior.

Usiminas
A Usiminas (USIM5) teve prejuízo líquido de 1,042 bilhão de reais no terceiro trimestre de 2015, ante prejuízo líquido de 24 milhões de reais no mesmo período do ano anterior, informou nesta quarta-feira.

Ebitda ajustado foi negativo em 65 milhões de reais no período, ante indicador positivo de 357 milhões de reais no terceiro trimestre de 2014.

Gerdau
A Gerdau (GGBR4) registrou um prejuízo líquido de R$ 1,96 bilhão, revertendo um lucro de R$ 262 milhões na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado da Gerdau no trimestre foi influenciado por itens não-recorrentes, relativos a baixas contábeis, principalmente de imobilizados e ágio, no valor de R$ 2,2 bilhões, sem impacto no caixa. O lucro líquido consolidado ajustado, por sua vez, foi de R$ 193 milhões e, considerando os itens não-recorrentes. 

O resultado operacional da companhia, medido pelo Ebitda ajustado somou 1,291 bilhão de reais no período, aumento de 4% sobre um ano antes.

Já a receita líquida da Gerdau alcançou R$ 11,9 bilhões no terceiro trimestre de 2015, uma evolução de 11% frente ao mesmo período do ano anterior. "Essa expansão se deveu ao efeito positivo da variação cambial na conversão para reais da receita gerada em dólares principalmente pela operação América do Norte (inclui usinas produtoras de aços longos no Canadá, Estados Unidos e México) e pelas exportações crescentes a partir do Brasil", informou a companhia. 

Duratex
empresa de insumos para a construção civil Duratex (DTEX3) teve lucro líquido de 30,5 milhões de reais no terceiro trimestre, queda de 63,5 por cento ante mesmo período do ano passado, informou nesta quarta-feira.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado e recorrente foi de 226,8 milhões de reais entre julho e setembro, queda de 4,4 por cento ano contra ano.

Via Varejo 
A empresa de móveis e eletroeletrônicos Via Varejo (VVAR11) teve prejuízo de 46
milhões de reais no terceiro trimestre, ante lucro líquido de 216 milhões de reais no mesmo período de 2014.

 

O lucro líquido ajustado, excluindo outras despesas e receitas operacionais, foi de 33 milhões de reais. O Ebitda foi de 45 milhões de reais, queda de 91,3 por cento ano contra ano.

 

OdontoPrev
A OdontoPrev (ODPV3) registrou lucro líquido de R$ 43,5 milhões no terceiro trimestre, uma queda de 3,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado foi afetado pelo aumento dos custos e das despesas numa proporção superior à da receita líquida, que cresceu 10,2% para R$ 317,7 milhões.

Já os custos dos serviços prestados sofreram alta de 13,24% e as despesas administrativas aumentaram 12,4% entre julho e setembro. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) ficou em R$ 72,1 milhões, aumento de 2,2% quando comparado a um ano antes.

JSL
A JSL (JSLG3) anunciou um lucro líquido recorrente de R$ 8,5 milhões, abaixo da estimativa de R$ 9 milhões de analistas consultados pela Bloomberg e com queda em comparação aos R$ 39,2 milhões do mesmo período do ano passado.

Já o Ebitda recorrente foi de R$ 298,6 milhões, ante R$ 261,6 milhões no terceiro trimestre de 2014. A margem Ebitda recorrente foi de 19,4%, com alta de 1,2 ponto percentual frente o ano passado. 

Multiplan
A gerenciadora de shoppings Multiplan (MULT3) encerrou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 58,55 milhões, uma queda de 14,1% ante os R$ 68,2 milhões registrados um ano antes. Enquanto isso, o Ebitda teve leve queda de 2,2%, passando de R$ 186,3 milhões para R$ 182,2 milhões. Já a receita líquida da companhia recuou 5,6% no período, atingindo os R$ 262,7 milhões.

Paranapanema
A fabricante de cobre e derivados Paranapanema (PMAM3) registrou alta de 42,4% em seu lucro líquido do terceiro trimestre, atingindo os R$ 186,4 milhões, impulsionado pela operação da companhia no exterior. A receita líquida avançou 24,2%, para R$ 1,54 bilhão.

A companhia aumentou sua produção de cobre primário em 5%, para 63 mil toneladas, e vendeu 61% mais do produto: 36,1 mil toneladas. Por outro lado, a fabricação de produtos de cobre foi reduzida em 11%, para 55 mil toneladas, e as vendas recuaram 15%, para 41,3 mil toneladas.

Totvs
A Totvs (TOTS3) registrou receita de R$ 464,5 milhões no terceiro trimestre, uma alta de 4,2% ante o mesmo período do ano passado. Enquanto isso, o lucro líquido atingiu R$ 71,7 milhões, avanço de 5,2%. Por outro lado, os custos operacionais subiram quase 10%, para R$ 166,2 milhões.

Energias do Brasil
A companhia elétrica Energias do Brasil (ENBR3) informou uma queda de 61% em seu lucro líquido na comparação anual, atingindo os R$ 55,3 milhões. Enquanto isso, a receita subiu 17% na mesma base de comparação, para R$ 2,42 bilhões, com o Ebitda disparando 85%, a R$ 586,9 milhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) avançou 84,7% na comparação anual, para R$ 586,9 milhões no trimestre encerrado em setembro.

A receita operacional líquida da companhia somou 2,4 bilhões de reais no trimestre, com alta de 16,5 por cento na comparação anual. Desse montante, 632 milhões de reais foram resultado das atividades de geração, com elevação de 90 por cento ante o mesmo trimestre de 2014.

 

 

Info Money