Antes de anulação do pedido de impeachment, Cássio esperava 'retirada definitiva’ de Dilma

Antes de anulação do pedido de impeachment, Cássio esperava 'retirada definitiva’ de Dilma

O senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB) afirmou nesta segunda-feira (09) que a oposição já conta com mais de cinquenta votos a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na sessão que será realizada na próxima quarta-feira (11).

“O necessário para o afastamento é apenas a maioria simples, mas já temos a certeza de 50 votos. A expectativa é que já se consiga na quarta o quórum de dois terços para que seja conquistado o afastamento definitivo”, contou.

O que o senador não contava era que no final da manhã ainda desta segunda-feira, o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), assinou decisão para anular a tramitação do impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso.

Na entrevista exclusiva concedida ao Sistema Arapuan, o tucano informou que a sessão para encaminhar o processo deve durar de quinze a vinte horas dependendo da quantidade de senadores inscritos. A certeza do afastamento do senador vem dos crimes cometidos pela presidente.

“Inegavelmente, ela cometeu os crimes de responsabilidade. Ela descumpriu o artigo 85, inciso seis e os artigos dez e onde da lei 1079. Além disso, as pessoas, cada vez mais, começam a perceber que foi ela que imputou o Brasil na mais grave crise da sua história”, avaliou. 

O senador ainda não se posicionou a respeito da decisão do presidente da Câmara. 

 

 

 


Yves Feitosa/Fernando Braz/Anderson Soares