Anísio Maia admite derrota de Dilma e detona Cunha: ‘merece o troféu de maior picareta do Brasil’

Anísio Maia admite derrota de Dilma e detona Cunha: ‘merece o troféu de maior picareta do Brasil’

Nesta terça-feira (10), o deputado estadual Anísio Maia (PT) voltou a classificar o impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT) como golpe afirmando que o processo foi articulado por empresários que insuflaram a crise econômica no país.

“Esse golpe vinha sendo planejado desde que Aécio (PSDB) foi candidato por um grupo de empresários que usou o delinquente do Eduardo Cunha (PMDB) para controlar a política brasileira”, afirmou.

Na entrevista concedida ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, o “golpe” deu errado em um primeiro momento porque o candidato mineiro não foi eleito, mas a segunda parte obteve sucesso porque o grupo conseguiu obter a maioria no congresso.

“Só pela mão do Cunha já passaram mais de 600 milhões de reais e esses delinquentes ficam pra e outra porção eles passam para frente, isso é normal para eles. Se fosse dar um troféu para Edurado, ele ganhava o de maior pilantra que já esteve no plenário  brasileiro”, denunciou.

O parlamentar ainda acusou a grande mídia de ter inflamado a crise noticiando apenas fatos ruins. Ele também contou que existe uma reserva de mais de R$ 370 milhões no governo que não são usados para piorar a má fase do Brasil.

“O povo percebeu isso e reagiu tardiamente e nós vamos pagar por isso, até porque amanhã não temos como conseguir metade dos votos no Senado, é um jogo de cartas marcada”, entregou.

 

 

 

 


Yves Feitosa