Anísio diz que 'Frente por JP' não tem proposta e alfineta Cássio e Manoel Júnior

Anísio diz que 'Frente por JP' não tem proposta e alfineta Cássio e Manoel Júnior

O deputado estadual, Anísio Maia (PT), desdenhou da reunião da “Frente Pelo Desenvolvimento de João Pessoa”, convocada pelo deputado federal, Wilson Filho (PTB), nesta segunda-feira (10), alfinetou o deputado federal Manoel Júnior (PMDB) e reclamou da oposição à Dilma: “Estão atingindo toda a população do país”.

A crítica à reunião que a base de Cartaxo taxou de “frente de oposição”, foi mais voltada ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB) que participou e fez críticas ao prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PT). “Essa frente é sem assunto. O que foi deliberado e decidido? Não tem assunto nenhum, nenhuma proposta. A proposta da Frente é ‘Vamos discutir’, enquanto eles discutem, o prefeito trabalha, implanta, inaugura obras. Eles que corram atrás para recuperar o tempo perdido”, afirmou.

O petista aproveitou para alfinetar o tucano afirmando que Cássio não tem condições de falar sobre João Pessoa, ressaltando as derrotas eleitorais que o senador sofreu na Capital. “Quando ele foi governo, fez muito pouco por João Pessoa e em termos eleitorais, todas as grandes disputas ele levou uma surra feia dos adversários, perdeu por larga vantagem. Seu papel aqui é reduzido, em outro local talvez ele até tenha influência maior, mas aqui não é bom palaque ele tratar disso”, bateu.

Maia continuou as críticas e as estendeu a Manoel Júnior, ele afirmou que não ouviu o peemedebista afirmar que vai abandonar a base de sustentação da presidenta na Câmara dos deputados. “Primeiro vamos observar se ele vai cumprir a palavra, ele disse, não ouvi, mas vamos aguardar, se ele abandonar terá certa coerência, senão, estará reivindicando e depois sabotando o governo”, apontou.

Questionado sobre o deputado ter negado a existência de cargos no governo, o petista afirmou que não acredita nisso: “Quem acredita nisso? Ele não anda nos gabinetes de ministros propondo isso e aquilo, defendendo reivindicações dos seus correligionários, vamos passar para frente esse assunto. O Brasil tem que sair para a reforma política, a presidente Dilma está junto de um monte de sabotadores, políticos fisiológicos que querem incendiar o Brasil”, reclamou.


De acordo com Anísio, o que a Câmara Federal está propondo é “um crime contra o Brasil” e explicou que os deputados estão aprovando, em momento de crise, aumentos estratosféricos para todas as categorias, principalmente para o nível superior, sem pensar nos outros níveis, e como fica o médio e os menores? Vai sobrar o que para os professores que trabalham e recebem um pequeno salário? Tá na hora de arrumação, de acabar esse incêndio no Brasil. Estavam torcendo para o nível de investimento do Brasil cair, quem ganha com isso? Se querem atingir Dilma, estão atingindo toda a população do país”, concluiu.

 

 

 

 

Marília Domingues / Fernando Braz