Anastácio mostra apreensão com atraso na votação das contas do governador, mas destaca que aliança PT/PSB não influencia seu voto

Anastácio mostra apreensão com atraso na votação das contas do governador, mas destaca que aliança PT/PSB não influencia seu voto

O relator das contas do governador Ricardo Coutinho (PSB) no exercício 2011, deputado Frei Anastácio (PT), comentou que recebeu um ofício do deputado Raniery Paulino (PMDB), presidente da Comissão de Orçamento convocando para amanhã às 8h30 uma reunião que trata de matérias da comissão. Ele destacou que apesar de ter votado no governador no segundo turno, mantém uma posição de independência na Assembleia Legislativa.


Em entrevista ao Sistema Arapuan, o deputado afirmou que Paulino não citou a questão das prestações de contas no ofícios, mas acredita que isso também será discutido.

Questionado sobre se as contas seriam votadas ainda na legislatura de 2015 ou postergadas para depois das férias dos deputados como havia insinuado anteriormente o próprio Paulino, Anastácio afirmou que não depende dele, mas acredita que é uma questão da Casa e da Comissãso como um todo.


O deputado ainda afirmou que por seu partido ter declarado apoio ao governador ainda no primeiro turno e ele votado em Ricardo no segundo não significa que ele é da base. “São duas coisas distintas, uma coisa é o apoio ao governo do estado e outra é ser relator das contas do governo que envolve muita coisa. São coisas que para mim são distintas e na hora oportuna darei meu voto como disse a vida inteira sem medo de ser feliz”, diz.


Anastácio afirmou ainda que todo dia há o questionamento a respeito das contas e esperava que tivesse sido na sessão desta terça (16), já que na quarta (17) será a diplomação dos eleitos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “Temos votação de vários vetos, tem os Defensores Públicos, transportes alternativos… estamos aí todos os dias, amanhã é dia da diplomação e tenho dúvidas.. o natal está aí”, ressalta.


O deputado negou que a aliança do PT com o PSB influencie no seu voto. “Isso passa por todo um debate, vou seguir o que meu partido decidir, agora terei sempre na Assembleia uma posição de independência. Aquilo que for em benefício da população da Paraíba estou votando e aquilo que não for votarei contrário”, conclui.

 


Marília Domingues e Fernando Braz