Ameaçada de fechar, UEPB recebe R$ 10 mi do Estado para resolver urgências

Ameaçada de fechar, UEPB recebe R$ 10 mi do Estado para resolver urgências

Como resultado de negociação entre o reitor Rangel Junior e o governador Ricardo Coutinho, o Governo do Estado destinou uma suplementação orçamentária no valor de R$ 2,5 milhões para suprir as necessidades urgentes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Além desse socorro imediato, a UEPB terá assegurada a liberação mensal de um aporte na ordem de R$ 1,2 milhão para o custeio da Universidade até dezembro, totalizando o montante de R$ 10 milhões.

Segundo a pró-reitora de Gestão Financeira da Instituição, Giovanna Carneiro, o crédito orçamentário na ordem de R$ 2,5 milhões foi creditado na semana passada e será destinado para a contratação de empresa terceirizada de Serviços Gerais e de limpeza. Devido a falta de orçamento, a Universidade estava impossibilitada de renovar esses contratos. Agora, será possível efetivar o contrato, que está travado desde janeiro, com a empresa que ganhou a licitação e, assim, garantir o funcionamento do serviço.

No entanto, a pró-reitora enfatizou que os recursos não são suficientes para cobrir todas as despesas da UEPB no exercício de 2014. Segundo ela, a Universidade ainda se encontra em meio a uma crise financeira, uma vez que precisaria de um montante aproximado de R$ 54 milhões para suprir todas as suas necessidades de custeio, capital e pessoal. 

A Universidade está aguardando a liberação de outros créditos para outros contratos que a Instituição precisa renovar, mas ainda não possui garantia orçamentária e financeira para arcar com eles, como o de segurança, por exemplo. De acordo com Giovanna, a UEPB também está sem crédito orçamentário para a maioria das despesas como água, luz, telefone, locação, material de consumo e auxílio alimentação. 

A pró-reitora adjunta de Planejamento da UEPB, Pollyanna Xavier, salientou que o Governo Estadual se comprometeu com a Reitoria em equacionar os problemas e que a Reitoria já encaminhou ofícios Governo do Estado solicitando a liberação do orçamento e dos recursos financeiros para cobrir todas as despesas até o final do ano. A liberação dos novos créditos orçamentários pelo Governo do Estado era esperada desde início de maio e, neste momento, é um alívio para a Instituição em um período crítico, quando a Universidade estava prestes a parar as suas atividades. 

“Os recursos aliviam um pouco a tensão, porque asseguram aquilo que é o funcionamento básico da Universidade. Resolveremos o problema com a contratação dos serviços terceirizados de limpeza e conservação”, disse o reitor, acrescentando que já determinou a contratação da empresa vencedora da licitação.

Outra necessidade emergencial para a qual a Universidade precisa dos créditos orçamentários diz respeito à segurança. “A UEPB precisa garantir as suas atividades. O que queremos é avançar no diálogo com o Governo e ter uma tranquilidade para o funcionamento da Instituição”, destacou Rangel Junior. Em audiência com o Secretário de Planejamento e Gestão, Thompson Mariz, foram apresentadas todas as demandas fundamentadas em documentos, processos e planilhas. “Agora vamos apostar em que sejam resolvidas estas pendências e possamos ter tranquilidade para que a UEPB possa desenvolver suas atividades sem atropelos”, acrescentou o reitor.

 

Portal Correio