Aluno em greve de fome é levado ao HU; protesto pode fechar UFPB hoje à tarde

Aluno em greve de fome é levado ao HU; protesto pode fechar UFPB hoje à tarde

Um dos quatro estudantes que fazem greve de fome na entrada da Reitoria da UFPB, em João Pessoa, passou mal e teve de ser socorrido, no final da manhã desta segunda-feira, para o Hospital Universitário. Ele sofreu convulsões após reunião com a reitora Margareth Diniz Formiga.

Agora à tarde, os alunos querem nova reunião com a reitora. Caso o novo encontro não aconteça, eles ameaçam quebrar tapumes de uma obra ao lado da Reitoria e interditar as entradas de veículos do campus da UFPB. O comando do protesto disse que aguardará até 16h.

O protesto já está em seu sexto dia. Os estudantes reclamam da falta de vagas em residências universitárias e também da exclusão de alunos do restaurante universitário. Além de Daniel, estão em greve de fome Marcos (graduação em Serviço Social), Mateus e John Wayne (ambos da graduação em Ciências Sociais).

Aluno internado no HU

O estado de saúde do estudante chamado Daniel – da graduação em Psicologia – é regular. Conforme colegas, ele passou mal durante reunião com a reitora. “Ele disse que a reitora estava mentindo. E a reitora riu dele. Debochou. Ele começou a chorar muito e teve espasmos”, contou o estudante Daniel, que – acorrentado – também está fazendo greve de fome.

Estudantes em protesto disseram que, após Daniel passar mal, uma ambulância do HU foi solicitada, mas demorou tanto que decidiram levar o aluno em um carro da UFPB, que se disponibilizou. “Quando a ambulância chegou, Daniel já estava no HU há muito tempo. Aplaudimos a equipe médica, que subiu a rampa da Reitoria com um sorrisinho”, disse John Wayne em tom de ironia.

Mais informações sobre a greve de fome de estudantes na UFPB, em João Pessoa, em instantes.

 

 

 

 

 

Jãmarrí Nogueira-MaisPB