ALPB garante apoio do MPF na CPI da Telefonia

ALPB garante apoio do MPF na CPI da Telefonia

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) recebeu, nesta quinta-feira (16), o apoio do Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Telefonia Móvel. Uma reunião realizada na sede do MPF e que contou com a presença do procurador-chefe Rodolfo Alves da Silva definiu detalhes sobre a participação do órgão nas investigações.

Participaram do encontro o presidente da CPI, João Gonçalves; a vice-presidente, Camila Toscano; o relator da CPI, Boshoco Carneiro e o deputado Janduhy Carneiro. 

"Viemos aqui hoje para oficializar a participação do MPF na CPI. Hoje temos uma cobertura falha das operadoras de celular e precisamos encontrar uma forma para fazer que esse serviço melhore. Os sistemas estão saturados e não podemos mais aceitar falhas na cobertura e impossibilidades de comunicação em um serviço que pagamos caro", disse o presidente João Gonçalves.

Para o procurador-chefe, Rodolfo Alves, a iniciativa da ALPB é louvável visto que a telefonia móvel hoje em dia é essencial na vida das pessoas. "Vamos apresentar subsídios e manter interlocução com a ALPB na investigação da CPI", disse. O chefe do MPF na Paraíba revelou ainda que existem vários procedimentos sendo investigados dentro do MPF sobre os serviços de telefonia. "Temos interesse em resolver esse problema e trabalhar de maneira coletiva", afirmou.

Já para o relator Bosco Carneiro, é muito importante a participação de mais um importante órgão nesta Comissão. O deputado também sugeriu que um membro do MPF possa participar das sessões. A deputada Camila Toscano destacou que a união dos poderes só engrandece as discussões da CPI. 

O deputado Janduhy Carneiro ressaltou que este é um antigo problema discutido na Casa de Epitácio Pessoa. "Nós coibimos essa má prestação dos serviços que estão sendo oferatdos pelas operadoras. A situação é extremamente grave. Quando fui presidente da CCJ, promovemos audiência pública para discutir esse assunto e os representantes das operadoras prometeram melhorar o serviço, mas até agora não vimos avanço", concluiu.

Mais apoios - Na última quarta-feira, os componentes da CPI estiveram presentes no Ministério Público Estadual, onde se reuniram com o procurador-geral de Justiça, Bertrand Asfora, e Glauberto Bezerra, promotor de Justiça e diretor-geral do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público da Paraíba (MP-Procon). Na ocasião, foi firmado o apoio do órgão na CPI.

Sessão com os Procons - A CPI da Telefonia Móvel já agendou uma sessão pública com a participação dos Procons Municipal e Estadual está marcada para ocorrer no próximo dia 22 de abril, às 15h.

 

 


Departamento de Jornalismo

Assembleia Legislativa da Paraíba