Além de Gervásio, mais três deputados devem trocar de partido durante “janela”

Além de Gervásio, mais três deputados devem trocar de partido durante “janela”

Quatro deputados estaduais da Paraíba planejam abandonar seus partidos aproveitando a chamada “janela”, que vigora a partir de hoje.

Gervásio Maia (PMDB), Zé Paulo (PC do B), José Aldemir (PEN) e Ricardo Marcelo (PEN) são os deputados que estão sem espaços nas suas legendas e pretendem migrar para outras siglas. O prazo de vigência da “janela” partidária para políticos insatisfeitos trocarem de legenda sem perder seus mandatos (sob acusação de infidelidade) começa hoje.

O deputado Gervásio Maia admitiu que pode sair do PMDB, legenda a qual foi filiado por 20 anos. O deputado disse que a partir da promulgação da ‘janela’ partidária, tem conversado com alguns amigos e correligionários sobre a possibilidade.

Porém, Gervásio afirmou que não há nada de concreto, apesar do desconforto e da situação delicada que enfrenta atualmente filiado ao PMDB.

O motivo principal para a insatisfação foi a disputa pelo Diretório Municipal, onde o acordo com Manoel Junior não foi cumprido para que ele assumisse o comando da legenda em João Pessoa. Gervásio disse que esperou decisão da Executiva para formalizar o combinado e afirmou que não tem conversado com o líder da sigla no Estado, senador José Maranhão.

Zé Paulo (PCdoB) considerou as chances de abandonar a atual legenda e ingressar no PSB. O parlamentar está aguardando audiência com o governador Ricardo Coutinho, líder do partido, para decidir sobre a mudança. Ele explicou que tem conversado com as lideranças para definir o posicionamento e admitiu que o critério será os benefícios para a sua campanha nas eleições municipais em Santa Rita, onde pretende ser candidato a prefeito.

Já José Aldemir confirmou que pretende se filiar ao PP. Ele vai deixar o PEN por causa da decisão da sigla em apoiar o governador da Paraíba, que foi contrária ao seu posicionamento.

Aldemir alegou que foi convidado para ingressar em legendas a exemplo do PSDB, PSD, PPS e PTB. Mas, escolheu o PP, partido comandado pela família Ribeiro. As mudanças no PEN ocorreram quando Edmilson Soares e Branco Mendes assumiram o comando da legenda. Ricardo Marcelo, que está de licença do Poder Legislativo, também deve trocar de sigla. As informações são do Correio da Paraíba.

 

 

 

 

 

 

http://paraibaja.com.br/