Aguinaldo Ribeiro teria participado de articulação para tentar 'anistiar' alvos da Lava Jato, diz Folha de S.Paulo

Aguinaldo Ribeiro teria participado de articulação para tentar 'anistiar' alvos da Lava Jato, diz Folha de S.Paulo

O jornal ‘Folha de S.Paulo’ informou nesta terça-feira (20) que o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, líder do PP na Câmara Federal, teria sido um dos poucos parlamentares a participar das articulações de um projeto que poderia anistiar quem está sendo processado na Justiça por uso de dinheiro não contabilizado nas eleições, o famoso ‘Caixa 2’ de campanha.

A matéria destacou que o PP é o partido com mais números de congressistas suspeitos de participação no esquema de corrupção da Petrobras. O paraibano é um dos investigados em inquérito referente à operação Lava Jato.

Segundo a Folha, a ideia de boa parte da “elite” da Câmara era aproveitar a proximidade das eleições municipais, quando o foco do noticiário se distancia do Congresso, para ressuscitar um projeto eleitoral estacionado desde 2007 e emendá-lo de última hora, nesta segunda, com a proposta de uma punição específica e direta para o crime de caixa dois eleitoral, que é o uso de dinheiro nas campanhas sem declaração à Justiça.

Eram dois os objetivos de deputados que participaram das negociações: conseguir a anistia por prática de caixa dois cometida até agora, com base no princípio de que lei não retroage para prejudicar o réu; e inibir a atual inclinação da força-tarefa da Lava Jato -e do juiz federal Sérgio Moro- de tratar como corrupção pura e simples o recebimento de dinheiro que não esteja na contabilidade eleitoral.

Em resumo: aprovada a lei, os casos seriam enquadrados na nova legislação sobre o caixa dois -e não como corrupção ou outro crime com pena mais severa-, mas só haveria punição daqui pra frente.

Havia ainda os que defendiam, como garantia extra, que o projeto deixasse explícita a anistia para os crimes cometidos até a data que lei entrasse em vigor.

O projeto não pode ser votado na noite desta segunda-feira (19) por conta de protestos de um grupo de parlamentares que encarou a matéria como uma anistia aos políticos envolvidos em Caixa Dois na operação Lava Jato.

 

 

 

Blog do Gordinho com Folha de S.Paulo