Agricultores vencem a seca e colhem 3,6 mil caixas de tomates e pimentão, no Vale do Piancó

Agricultores vencem a seca e colhem 3,6 mil caixas de tomates e pimentão, no Vale do Piancó

Uma família de agricultores do município de Santa Inês, no Sertão paraibano, a 503 km de João Pessoa, driblou parte dos problemas enfrentados por conta da seca e investiu R$ 40 mil na plantação de tomates e pimentões. Ao todo, os agricultores devem colher mais de 3,6 mil caixas dos dois produtos, com produção total estimada em 40,3 toneladas, neste ano.

O plantio é realizado em uma área de 2,5 hectares. Segundo o proprietário, o agricultor Sebastião de Oliveira, a colheita dos tomates e do pimentão começou no início de março deste ano. O trabalho é realizado por ele e seus filhos, além de cerca de 30 trabalhadores contratados por diária.

A cultura do tomate e do pimentão foi conseguida por conta de quatro poços perfurados na propriedade, que são utilizados para a irrigação de gotejamento. Porém, com a falta das chuvas, a irrigação é feita com racionamento.

“A gente perfurou os poços para fazer o plantio. Acabou que conseguimos ter boa vazão, mas como não chove, estamos utilizando a água de maneira racionada, só durante cinco ou seis horas por dia”, contou o agricultor.

Das duas culturas, o pimentão já foi totalmente colhido, resultando em mil caixas. Já o tomate, seguiu com a colheita até o início de abril, dando, ao todo, cerca de 2,6 mil caixas.

Para o agricultor, o resultado do plantio foi satisfatório e vai garantir renda até dezembro. A expectativa, agora, é de iniciar um novo plantio, em uma área de um hectare e passar a desenvolver novas culturas.

“Mesmo com o poço, a gente depende muito da chuva. Se chover bem, iremos plantar mais de um hectare de tomate e pimentão novamente e tentar a goiaba e outras frutas. Com essa safra, nosso lucro não foi tão bom, porque começamos vendendo a caixa de tomate a R$ 100 e atualmente está em R$ 20. Caiu bastante, mas conseguimos um bom dinheiro, tanto para mim como para os funcionários que podem comprar a feira semanalmente”, afirmou Sebastião.



Fonte: Por Halan Azevedo