Aeronáutica retira condecorações dadas a Dirceu, Genoino e João Paulo Cunha

Aeronáutica retira condecorações dadas a Dirceu, Genoino e João Paulo Cunha

O comandante da Força Aérea Brasileira, tenente-brigadeiro Nilvaldo Rossatto, retirou condecorações militares que tinham sido concedidas ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e ao ex-deputado federal José Genoino, condenados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no escândalo do mensalão.

Os petistas foram excluídos, em portaria publicada na última quinta-feira (18) no "Diário Oficial da União", do corpo de graduados especiais da corporação militar.

Na administração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dirceu havia recebido o grau de grande-oficial e Genoino havia sido condecorado com o título de comendador.

A decisão segue posições semelhantes adotadas nos últimos anos pela Marinha e pelo Exército. No ano passado, as Forças Armadas retiraram a Ordem do Mérito Militar de condenados em 2012 pela Suprema Corte por participação no escândalo político.

Em julho, a pedido do Ministério Público, a Marinha cassou as medalhas do Mérito Naval de Dirceu, Genoino e do ex-deputado federal João Paulo Cunha, também condenado no mensalão.

Um decreto editado em 2000, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, determinou a cassação de honrarias concedidas a pessoas condenadas judicialmente.

 

 

 

 

Folha de São Paulo