Adolescente holandesa é presa após tuitar ameaça terrorista à empresa aérea

Adolescente holandesa é presa após tuitar ameaça terrorista à empresa aérea

 Uma adolescente holandesa de 14 anos foi presa em Rotterdam nesta segunda-feira (14) depois de publicar no Twitter uma ameaça terrorista à American Airlines por brincadeira. As informações são do "Business Insider".

A usuária do Twitter @queendemetriax_, identificada apenas como Sarah, direcionou uma piada com referências terroristas ao perfil da empresa de aviação America Arlines (@AmericanAir).

O tuíte dela dizia (em inglês): "Olá, American Airlines, meu nome é Ibrahim e eu sou do Afeganistão. Faço parte da Al Qaeda e em 1 º de junho vou fazer algo realmente grande, tchau".

 

Gafes, mancadas, erros e posts que causaram problemas aos usuários de tecnologia137 fotos

137 / 137
14.abr.2014 - A usuária do Twitter @queendemetriax, identificada apenas como Sarah, direcionou uma piada com referências terroristas ao perfil da empresa de aviação America Arlines (@AmericanAir). O tuíte dela dizia (em inglês): '@AmericanAir Olá, meu nome é Ibrahim e eu sou do Afeganistão. Faço parte da Al Qaeda e em 1 º de junho vou fazer algo realmente grande, tchau'. A empresa respondeu dizendo que repassaria seus dados para o FBI. A reação da menina foi se desculpar imediatamente e 'desmentir' a história. A conta de Sarah e a mensagem da empresa foram excluídas Reprodução/Gawker

A empresa respondeu dizendo que repassaria os dados do perfil no Twitter para o FBI. A reação da adolescente foi se desculpar imediatamente e "desmentir" a história. A conta de Sarah e a mensagem da empresa foram excluídas.

A prisão da jovem foi confirmada no perfil oficial da polícia de Rotterdam no Twitter (@Politie_Rdam).

Wessel Stole, porta-voz da polícia holandesa, informou ao site que ainda não poderia informar quais eram as acusações contra a adolescente, porque o caso ainda era investigado. Porém, a polícia decidiu apurar o caso devido à grande repercussão na internet e Sarah poderá ser indiciada por ter divulgado as informações falsas.

Uol