Acusada de desviar dinheiro de escola, vereadora dá calote, foge e caso vai parar na justiça

Acusada de desviar dinheiro de escola, vereadora dá calote, foge e caso vai parar na justiça

Uma vereadora da cidade de Monte Horebe, no Sertão da Paraíba está sendo acusada de dar calote em um jovem da cidade de Sousa. Ela alugou uma residência no bairro Raquel Gadelha em Sousa, passou apenas dois meses, e depois abandonou o imóvel sem comunicar ao proprietário.

A residência pertence ao jovem sousense Emanoel Garrido que já ingressou na justiça para buscar receber os direitos que constam no contrato de aluguel descumprido pela inquilina.

De acordo com o advogado João Hélio, que faz a defesa de Emanoel, a vereadora rompeu o contrato sem sequer comunicar ao proprietário da casa. O valor mensal da locação foi inicialmente fixado na quantia de R$ 600, o qual deveria ser pago no dia 30 de cada mês. Restando ainda acordado entre as partes, de que, caso houvesse necessidade de rescisão contratual, deveria comunicar formalmente, 30 dias antes. Sob pena de multa rescisória de 03 meses de alugueis. 

"Ela deixou atrasados os pagamentos de água, energia e deixou a casa suja. Ela será citada para fazer sua defesa. Vai ser marcado a audiência de conciliação e o juiz irá sentenciar o caso e nós esperamos que seja favorável ao nosso cliente", disse João Hélio.

Outro lado
Nossa reportagem tentou entrar em contato com a vereadora pelo telefone, porém ela não atendeu nossas ligações.

Mais denúncia
A vereadora também foi acusada pelo seu colega parlamentar Junior Guarita de efetuar compras de Uísque, Red Bull e queijos finos na conta da Escola Estadual Professor Luis Alberto de Paiva de São José de Piranhas, onde exerceu o cargo de diretora até o dia 16 de agosto.

O vereador Junior Guarita usou a imprensa de Cajazeiras para formular as graves denúncias que foram rebatidas pela ex-gestora. Segundo a vereadora, as denúncias não procedem e que o vereador que lhe acusa vive de mentir e denegrir a imagem de quem trabalha. Ela afirma que o caso vai parar no Judiciário para que seja reparada o desgaste da sua imagem.

 

 

Diário do Sertão